Tradicional desfile dos carros de boi no sétimo dia de Romaria

0
7956
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O sétimo dia de Romaria será marcado pela Romaria dos Carros de Boi. Nesta quinta-feira, 28, cerca de 350 carros de boi devem sair da Igreja Matriz, a partir das 9h, onde receberão uma bênção e seguirão para o Carreiródromo. O evento atrai milhares de romeiros que vêm a Trindade para participar e apreciar esse momento de fé e tradição. São diversas comitivas que saem das cidades do interior goiano para louvar ao Divino Pai Eterno e manter essa memória viva para as futuras gerações.

Entre os carreiros, estará Itamar Miguel de Souza, um dos organizadores de uma comitiva de Vianópolis. Ele faz questão de manter a tradição de sua família e destaca que a sensação de chegar ao Santuário após a viagem é inexplicável. “Fazemos todo o percurso agradecendo as bênçãos que já recebemos. Esta é a sexta vez que venho e, a cada ano, a emoção só aumenta”, ressalta.

Na mesma turma, está o carreiro Sebastião Afonso Teixeira. Há nove anos, ele participa da Romaria, uma tradição que herdou do pai e que, hoje, passa ao filho. “Sempre trago toda a minha família. Minha esposa teve uma gravidez complicada no início, mas graças ao Divino Pai Eterno, está tudo bem. Viemos especialmente para agradecer”, diz.

O filho, Marcelo Augusto de Souza Teixeira, de 10 anos, segue os caminhos do pai na devoção. “Eu sempre vim com o meu pai. Acho muito bom, principalmente quando chegamos em Trindade. É emocionante! Temos muita gratidão ao Pai Eterno”, relata o pequeno carreiro.

Pesquisa

Este ano, a Romaria dos Carros de Boi recebe uma dupla de pesquisadores espanhóis que vieram especialmente para registrar este momento. Xabier Erkezia e Luca Rollo pesquisam a origem dos carros de boi e como o característico som emitido pelo veículo era uma forma de comunicação nas civilizações da Idade Média. “Nós fazemos diversas pesquisas sobre a cultura dos sons nas sociedades, principalmente nas sociedades antigas, e descobrimos que os sons dos carros de boi estão entre os sons mais antigos da história da humanidade”, explica ele.

A partir disso, os pesquisadores foram atrás de cidades no mundo todo que ainda tinham carros de bois e descobriram esta tradição em Trindade (GO). “Na Europa, só encontramos carros cenográficos, que não podiam se mover, depois seguimos os rastros das origens dos carros: China, Índia, Oriente Médio, Egito (os egípcios antigos já utilizavam os carros como transporte), Roma Antiga, País Basco, norte de Portugal até chegar ao Brasil, único lugar que possui uma forte cultura dos carros de boi”, afirma Xabier.

Os pesquisadores vão registrar a chegada dos carreiros a Trindade e acompanhar o desfile para seguir com suas pesquisas. “Ao nosso ver, Trindade é a última fase da pesquisa. Há seis mil anos, há registros sobre este som específico, aqui vamos fazer a captação do áudio de um meio de transporte que há muito tempo vem passando de geração em geração por todo o mundo”, conclui o pesquisador.

Patrimônio Cultural Brasileiro

Em 2017, a Romaria de Carros de Bois da Festa do Divino Pai Eterno foi reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiropelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Por sua relevância como referência cultural e representatividade da vida rural, o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural aprovou, por unanimidade,  o registro da celebração religiosa como patrimônio imaterial. Ano passado, o certificado concedido pelo Iphan foi entregue durante a missa dedicada aos carreiros, na Praça do Santuário Basílica.

O reconhecimento foi pedido pelos próprios carreiros que entregaram um abaixo-assinado com quase cinco mil assinaturas. Após análise, O Iphan comprovou a força e a continuidade da tradição, que resistiu ao tempo e relembra a maneira com que o povo simples participava da Festa do Pai Eterno desde o início da devoção, e concedeu o título.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here