Clínica-Escola da Fasam oferece tratamento odontológico que pode combater fortes e constantes dores de cabeça

0
603

Dores frequentes e severas na cabeça, face, pescoço, ouvido ou mesmo as origens da fibromialgia são, muitas vezes, misteriosas, sendo desafio para medicina encontrar o tratamento adequado. Poucos sabem, mas, por trás desses sintomas, pode estar a Disfunção Temporomandibular (DTM) com Dor Orofacial, um desequilibro no sistema mastigatório capaz de produzir efeitos tão negativos para qualidade de vida como outras temidas doenças crônicas, por exemplo, a artrite reumatoide com fortes dores nas articulações.

Na Clínica-Escola da Fasam

Faculdade Sul-Americana, as atividades do Curso de Extensão de Dor Orofacial têm contribuído para o alívio desse enorme desconforto, e melhor, sem o uso de medicações. Com a coordenação do cirurgião-dentista com 24 anos de pesquisa na área, Raulino Naves Borges, o tratamento, oferecido gratuitamente à comunidade, tem por base o reequilíbrio funcional do sistema mastigatório. Assim, se alcança a melhoria de ações relacionadas à mandíbula que são essenciais para saúde, como a mastigação, deglutição, respiração e a fonação.

Tratamento rápido e eficaz

Com o tratamento da DTM, o bem-estar do paciente é reestabelecido em poucas consultas.  Primeiramente é realizado o levantamento dos sintomas, no mesmo momento em que se confirma se eles são realmente relacionados às desordens temporomandibulares, que afetam as articulações localizadas entre a mandíbula e o crânio, os músculos da mastigação, os dentes etc. Após observação dos aspectos anátomo-fisiológicos e constatação da DTM, é realizado o planejamento e executado o tratamento em equipe. Para casos de dores que não têm origem na DTM, o paciente é orientado a procurar um médico especialista.

Os pacientes diagnosticados com fibromialgia passam pelos mesmos procedimentos. Em artigo científico divulgado na edição número 72 da Revista Odontológica do Brasil-Central (Robrac), Raulino mostra que 80% dos pacientes com a síndrome fibromiálgica apresentaram melhora, após serem submetidos ao tratamento de DTM.

O especialista com mestrado em Ciências Odontológicas, pela Universidade de São Paulo, e doutorado em Ciências da Saúde, pela Universidade Federal de Goiás, afirma que esse tratamento parte de uma nova maneira de encarar o diagnóstico. “A maior atenção à DTM reflete como é importante realizar um diagnóstico cada vez mais completo, observando a variação de sintomas apresentados pelos pacientes e o comportamento da dor”, afirma Raulino.

Saúde e bem-estar

Para realizar o tratamento gratuito de DTM na Clínica-Escola é necessário se cadastrar no site da Fasam (www.fasam.edu.br) e passar por triagem inicial. Alguns pacientes relatam a eficácia dos atendimentos.

Edson Cavalcante, 56 anos, é um dos que já passou por vários exames, investiu em medicação forte e acabou descobrindo a solução para suas fortes dores de ouvido, com o tratamento de DTM na Clínica- Escola da Fasam. Integrante do setor de identificação da Aeronáutica, em Brasília, ele viaja mais de 200 km, para cuidar da sua saúde. “Estava em tratamento com o otorrinolaringologista e o próprio médico me indicou o tratamento para DTM. A medicina também reconhece o poder desse tratamento e é incrível como já senti uma melhora considerável”, afirma o paciente.

O sucesso do tratamento de DTM também foi constatado pelo funcionário da Fasam, Thiago Elias Mesquita, 28 anos. “Sofria de enxaquecas fortes com insônia. Precisava de remédios fortes para dormir. Já passei por diversos especialistas, fiz até ressonância e não descobria a cura para minha dor. Depois da minha primeira consulta na Clínica da Fasam, eu já dormi melhor e hoje, ao final de três meses de tratamento, me transformei em uma pessoa mais disposta, bem-humorada e em paz por estar livre das enxaquecas”, comemora Thiago.

A assertividade das técnicas de combate à Dor Orofacial serviu como inspiração para Isabela Júlio Monteiro, 18 anos. A estudante do terceiro período do curso de graduação em Odontologia da Fasam já decidiu especializar-se na área. “Tinha gastado muito com oftalmologistas, achava que minhas dores de cabeça tinham relação com a visão. Fiz o tratamento na faculdade e agora sou prova da eficiência dessa técnica. Quero muito oferecer esse cuidado aos meus pacientes depois que me formar”, planeja Isabela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here