Prefeitos criticam Caiado e prometem mobilização por empréstimo na Caixa

0
803
Foto: Divulgação

Prefeitos e entidades municipalistas estão se mobilizando contra movimentação do senador Ronaldo Caiado (DEM), que, para eles, tenta barrar empréstimo de R$ 510 milhões pleiteado pelo governo do estado junto à Caixa Econômica Federal.  Eles condenam o que qualificam como manobra “individualista” e “eleitoreira” do pré-candidato ao governo, que pode prejudicar o direcionamento de recursos para que os municípios recebam obras.  Os prefeitos afirmam que sua insatisfação também encontra eco na população, que também estaria desaprovando a atitude de Caiado.

O prefeito de Hidrolândia, Paulo de Rezende (PSDB), que preside a Associação Goiana dos Municípios (AGM), lembra que a entidade já emitiu uma nota de repúdio sobre a ação do senador. “Não sou eu, nem a AGM que é contra, é toda a população do estado de Goiás, que sabe a importância desses investimentos, dessas obras. O papel da AGM é proteger os municípios”, apontou. “Temos que esquecer o momento político e pensar só no povo, no bem-estar das pessoas, da comunidade. Queremos uma política propositiva, não só a de torcer contra ”, assinalou.

José de Sousa Cunha (PSDB), prefeito de Porteirão, preside a Associação Sul Goiana de Municípios (ASGM) e é vice-presidente da Federação Goiana de Municípios (FGM), e está preocupado com os prejuízos que a atuação de Ronaldo Caiado pode gerar. “É inadmissível. Temos que nos mobilizar, numa união para o bem. Temos que colocar isso na mídia, conversar com a sociedade, para não a deixar ser enganada”, disse. “Essa atitude do senador vai contra o que a sociedade goiana quer, que é o desenvolvimento do estado. A oposição individualista dele não olha para os municípios. É uma política retrógrada”, lamenta.

Para o prefeito de Cachoeira Alta, Kelson Vilarinho (PSD), que é presidente da Associação dos Municípios do Extremo Sudoeste Goiano (AMESGO) e vice da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Caiado atrapalha o desenvolvimento do estado. “Quando eu vejo esta atitude me indigna muito, porque, hoje, nós precisamos nos unir para trazer recursos, benefícios. Lamentavelmente, a gente vê que no passado os coronéis faziam estas atitudes e nós não podemos deixar acontecer isso. Precisamos fazer um protesto. É lamentável um senador da República atrapalhar o desenvolvimento de Goiás”, acredita.

O tucano Márcio Antônio Machado, de Brazabrantes, também acredita que o momento é de consolidar forças “acima de qualquer questão partidária” colocando como prioridade o estado e os municípios. “As lideranças que compõem o Congresso Nacional têm que somar esforços para que Goiás possa estar recebendo cada vez mais recursos, mais verbas, principalmente no momento em que os municípios passam por extrema dificuldade financeira”.

Wilson Tavares (PP), de Gameleira de Goiás, assinala que há órgão competentes que analisam documentação para empréstimos. “Acho que ele foi infeliz, uma atitude lamentável e equivocada. Esse dinheiro será muito bem-vindo nos municípios”, disse, repudiando o gesto de Caiado. O tucano Agostinho Rodrigues, que administra Trombas, aponta um contraste de posturas. O prefeito diz que Caiado “sendo candidato ao governo, deveria pensar na população” e que o governador José Eliton, focado na gestão, está mostrando que pensa no melhor para Goiás.

A prefeita de Matrinchã, Cláudia Valéria (PP), diz que seria muito ruim para todos os municípios se o empréstimo for barrado. “A nossa expectativa é que este empréstimo venha para a gente dar continuidade nas nossas obras, porque os municípios não têm verba própria para grandes obras”, lembrou. Para ela, Caiado agiu para “chamar a atenção” para si. “Não precisava disso, como senador ele é conhecido.  Como senador, ele teria que ter uma visão mais ampla”, aconselhou.

Prefeito de Abadiânia, na carente região do Entorno do DF, José Diniz (PSD) ressalta que “todo e qualquer dinheiro para a infraestrutura dos municípios é sempre muito bem vindo” e diz que Caiado “deveria arrumar alguma coisa para fazer”. Irritado, o prefeito esperava que o senador ajudasse mais os municípios. “Aquele discurso bonito no Senado não resolve nossos problemas, o povo goiano não precisa de quem conversa bonito, precisa de quem trabalhe, que realmente traga benefícios para o nosso estado”, critica.

ELEITOREIRO
O prefeito Nélio Pontes da Cunha (PSDB),  de São Miguel do Araguaia, diz que a atitude de Caiado é “antipolítica” e atrapalha o recebimento de benefícios pelos municípios. Ele lembra que mais de 200 prefeitos assinaram carta de repúdio contra Caiado. “É uma atitude desesperada, porque o governador José Eliton está trabalhando, começou a mostrar a cara, mostrar que é um bom gestor, é municipalista, começou a crescer nas pesquisas e o Caiado começou a cair. Então, pintou o desespero de perder a eleição”, aponta.

Edmar Neto (PSDB), de Acreúna, qualifica o gesto de Ronaldo Caiado como “preocupante” porque, em meio à crise financeira, os municípios precisam de ajuda e recursos. “Vejo com muita tristeza esta ação pelo candidato Caiado. Em vez de barrar o empréstimo, ele deveria ajudar a conseguir um recurso maior para ajudar os prefeitos e os municípios. Todos os prefeitos são contra esta manobra política que ele está fazendo para desestabilizar o governo, que prejudica diretamente os municípios”, opinou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here