Daniel debate no Secovi-GO medidas para acelerar desenvolvimento de Goiás

0
1099

Cabe ao setor público agir como indutor do desenvolvimento econômico deste estado e para que isso ocorra de forma ágil, eficiente e sem a malfadada burocracia a retardar processos importantes, é preciso ampla sintonia com o setor privado. “Uma parceria no sentido mais literal da palavra”, ressalta o deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato ao governo do Estado pelo MDB.

Daniel participou, nesta sexta-feira (13), de reunião seguida de almoço na sede do Sindicato dos Condomínios e Imobiliárias do Estado de Goiás (Secovi-GO). Foi recebido pelo presidente Ioav Blanche, por integrantes da diretoria e por empresários que fizeram questão de prestigiar o encontro com o parlamentar e que aproveitaram a oportunidade para contribuir com o plano de governo dele.

“Diminuir a burocracia é essencial para que Goiás mude e avance. As palavras de ordem são desburocratizar, descomplicar, facilitar. Agir, por exemplo, para simplificar a emissão de licenças para que assim sejam destravados os investimentos em nosso Estado. O governo parece jogar contra os empresários, fazendo questão de dificultar a vida daqueles que geram emprego e renda para os goianos. Nossa gente quer e precisa trabalhar”, sintetizou o pré-candidato.

Muito também foi discutido sobre uma iniciativa já existente em outros estados – Daniel a apoia – denominada “autodeclaração”, que é quando um processo para abertura de empresas segue em andamento sem a necessidade de aguardar por visita de fiscais que irão fazer a verificação e análise da natureza, uso e destinação do local onde se pretende abrir a empresa. Em outras palavras, continua a existir a etapa fiscalizatória, mas não a ponto de paralisar o processo até que ela ocorra. Caso no momento da fiscalização os requisitos obrigatórios não estejam de acordo com o que foi declarado, a empresa fica sujeita a pesadas sanções.

Daniel ainda falou da importância de se estabelecer um efetivo canal de diálogo entre os empresários e o governo, melhorando a interlocução entre os dois setores. Ouviu deles avaliações pertinentes a respeito da oferta de alguns serviços públicos pelo Estado e, por sua vez, corroborou a preocupação do Secovi com o fornecimento de água pela Saneago, uma vez que há previsão de uma nova crise hídrica em Goiás, sobretudo por falta de investimentos do governo.

A seriedade dos assuntos tratados na reunião teve breve pausa com a comemoração do aniversário do 1º vice-presidente do Secovi, Antônio Carlos da Costa, da Tropical Urbanismo. “O que me motiva estar na política é realizar. Fazer, gerar resultado, encaixar as peças nos lugares certos”, enfatizou o pré-candidato ao governo. “Ouvir as demandas dos diferentes setores da sociedade organizada é mais do que obrigação de qualquer político”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here