História e memória abrem primeira edição do Café Com Pedro

0
1546

Historiadores, escritores, representantes de entidades culturais, familiares de Pedro Ludovico, estudantes e público em geral prestigiaram na tarde desta quarta-feira, 18/7, o lançamento do projeto Café Com Pedro, nos jardim do Museu Pedro Ludovico Teixeira. A roda de conversa abriu o diálogo sobre história, memória e cultura goiana, recebendo como convidados o jornalista Hélio Rocha e a doutora em documentação, Maria Teresinha Campos de Santana.

A superintendente de Patrimônio Histórico e Artístico, da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), Maria Abadia Silva, abriu o evento falando da importância desse projeto, que, entre outras ações, tem o objetivo de rever a função social do museu de dialogar com a sociedade. O diretor da unidade, Pedro Henrique Campos de Santana, reforçou a tese da iniciativa de trazer uma nova abordagem pra ampliar e divulgar essa ação educativa, com o museu de portas sempre abertas para receber o público.

Saudosista, Hélio Rocha citou as várias fases da trajetória de Pedro Ludovico e se disse maravilhado pelo projeto, especialmente por ser realizado na casa que foi um marco para Pedro Ludovico. O escritor explanou sobre seu livro Tu és Pedro, uma biografia de Pedro Ludovico Teixeira, enaltecendo a rica contribuição do mestre, “homem culto, estudioso, e o maior estadista de Goiás”, frisou ele.

Pioneira na implantação de espaços de memória, Maria Teresinha Campos Santana, que é historiadora, doutora em documentação e vivenciadora da historia de Pedro Ludovico, falou na satisfação de se ter um espaço que reflete e mantém viva a memória goiana. Ainda criança, a estudiosa já nutria uma admiração pela casa que hoje abriga parte da história de Goiás.  “Receber a incumbência de coordenar o projeto de criação dos espaços museológicos, dentre eles, o Museu Pedro Ludovico, para mim não foi só um desafio, mas uma inspiração. Com uma equipe de profissionais, encabeçamos um projeto que elaborasse a tipologia de Pedro Ludovico e de sua esposa, Dona Gercina Borges Teixeira, e conseguimos”. Segundo Maria Teresinha, hoje o museu representa o perfil da cidade e está passando por um reposicionamento diante da sociedade goiana. “Por isso, precisamos resgatar o sentido de museu-casa e reforçar o intercâmbio entre museu e turismo, contemplando a história da família Teixeira”, disse ela, fazendo um convite para que as pessoas voltem sempre ao museu, um lugar que está sempre se reinventando a novas ações para o público.

Projeto

O Café Com Pedro é uma Ação Educativa da superintendência de Patrimônio Histórico e Artístico (SPHA), da Seduce, que reúne doutores em documentação, história e patrimônio para contar a história de Goiás, de Pedro Ludovico e de Goiânia. O projeto terá programação uma vez por mês, sempre às quartas-feiras, visando oferecer uma opção a mais de entretenimento e atrair uma quantidade maior de público para o museu.

Para a edição de agosto do Café Com Pedro, já está agendada a palestra Caminhos de Goiás: da construção da decadência aos limites da modernidade, com o historiador Nasr Chaul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here