Odontologia passa a ser tratamento permanente no Credeq

0
975
Foto: Internet
O tratamento odontológico passa a ser serviço permanente aos pacientes do Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química, em Aparecida de Goiânia (Credeq – Prof. Jamil Issy). Nos dois anos de funcionamento da unidade, o procedimento era realizado mediante parceria com a Coordenação de Saúde Bucal de Aparecida de Goiânia, vinculada à Secretaria Municipal da Saúde.
O início da implantação foi feito com a assinatura o segundo termo aditivo entre a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) e a Comunidade Luz da Vida, responsável pela administração do Credeq. Uma das novidades é que a internação não será mais mensurada por alta, mas por ocupação diária. Ao contrário das outras 22 unidades de saúde de Goiás, o paciente do Credeq realiza tratamento de longo prazo, pois dependência química é crônica e requer acompanhamento.
O conceito, assim como os serviços oferecidos pela unidade, é inovador, novidade até mesmo para a própria Rede de Assistência à Saúde. Como serviço contemporâneo, não há série histórica que aponte os perfis e o público demandante da unidade. Salvo pouquíssimas unidades de saúde particular no Brasil, nenhum atendimento público nacional oferece a gama de serviços multiprofissionais (médico, psicólogo enfermeiro, nutricionista e assistente social) e terapias de apoio (musicoterapia, terapia ocupacional, educação física, psicopedagogia) no tratamento à dependência química com foco na pessoa e não na doença.
Dependência Química
A Rede Credeq foi criada para atender casos severos da dependência química. Desde dezembro de 2017, a administração tem trabalhado para democratizar o acesso do paciente, uma vez que seus atendimentos decorrem da regulação e dos encaminhamentos do sistema de saúde. Há seis meses, qualquer unidade de saúde goiana pode direcionar paciente, mediante agendamento da primeira consulta.
Outras medidas têm universalizado o atendimento, como a contratação de ônibus para o transporte dos pacientes, o contato direto com as secretarias de saúde dos municípios localizados no raio de 200 quilômetros da sede do Credeq, assim como a liberação das 108 vagas de internação apenas para o público adulto.
Desde sua inauguração, em junho de 2016, o Centro atendeu 2.584 pacientes, sendo 1.009 na internação (766 homens e 243 mulheres). O acolhimento em 24 meses gerou 481.033 procedimentos, dos quais 203.831 (42,4%) ocorreram em 2018. A Taxa de Ocupação média da unidade neste ano é de 96%. Os pacientes foram encaminhados por 161 municípios, dos quais 133 são municípios goianos e 28 de outros 11 Estados, como São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia e Mato Grosso, além do Distrito Federal (MT, PA, PE, RN, RO, SP e TO). A faixa etária prevalente entre os pacientes é entre 20 e 49 anos de idade (80%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here