Qualidade dos colégios militares deve ser a regra, não a exceção, afirma Daniel Vilela

0
1773
Foto: Divulgação

Candidato a governador afirma que colégios fora do regime militar precisam receber a mesma atenção e investimentos. Daniel defende também escolas com foco na formação esportiva.

O candidato ao governo pela Coligação #NovasIdeias, #NovoGoiás (MDB, PP, PRB e PHS), Daniel Vilela, afirma que a qualidade dos colégios militares precisa ser regra na rede estadual de educação, e não a exceção, como acontece hoje. “É preciso levar essa qualidade do colégio militar para todas as escolas”, disse Daniel durante sabatina concedida ao jornal O Hoje, quando questionado sobre sua visão a respeito desse modelo de escola pública.

“Eu defendo os colégios militares. Acho que está dando certo, está transferindo conhecimento e disciplina para esses jovens num momento em que isso está em falta”, completa. O emedebista propõe a criação de outras instituições de ensino temáticas e que tenham como pilares a qualidade e a disciplina. Para o candidato, o governo não pode continuar apostando em ilhas de excelência do ensino, investindo somente nas escolas militares, em meio a um oceano de unidades em situação precária, como acontece hoje em Goiás.

“Os colégios militares precisam ser mantidos e vamos criar outros modelos de colégios com essa mesma qualidade como, por exemplo, escolas com foco no esporte. A regra tem que ser a qualidade. Não podemos ter só escolas militares de qualidade no nosso Estado, precisamos contar com uma rede ampla de alto nível para melhorar a qualidade do ensino”. Daniel costuma destacar a importância do esporte na formação do indivíduo. Jogador de futebol na juventude, ele diz que o esporte foi decisivo para sua conduta disciplinada.

 

Daniel afirmou que, na área da educação, a prioridade a partir de 2019 será a recuperação estrutural das instituições de ensino. “Hoje a situação da educação em Goiás é tão crítica que temos que arrumar primeiro a estrutura das escolas, que estão caindo aos pedaços e não motivam nem alunos e nem professores”, afirmou, acrescentando que uma estrutura acolhedora é fundamental para o desempenho de alunos e professores.

 

Propostas

 

O governadoriável destacou ainda a necessidade de o Estado ajudar na educação básica. “Outro problema em Goiás é o baixo investimento em educação básica. O governo sente que sua obrigação é cuidar só da educação do ensino médio e fundamental e deixa a básica para os municípios.” O tema é abordado nas propostas do candidato.

“Um estudo do Todos Pela Educação revelou que 95% dos estudantes do ensino médio em Goiás não dominam o básico de matemática. Não estamos formando nem qualificando ninguém e a educação básica é essencial para mudar, desde a alfabetização, esse quadro.” Daniel propõe firmar parcerias com prefeituras para oferecer vagas em creches para todas as crianças. A meta é zerar o déficit.

“Nós vamos apresentar essa proposta de parceria para que todas as crianças do ensino básico possam estar em creches com ensino de qualidade. Isto vai ter como consequência uma formação inicial importante para que ela seja bem sucedida nas demais fases do ensino.”O candidato também falou da necessidade de se premiar os professores que investem em qualificação e criticou a atitude do governo Marconi/José Eliton de retirar a titularidade dos professores, iniciativa tomada no final de 2011. “Vamos rever essas medidas tomadas pelo atual governo. Precisamos estimular os professores”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here