PPL deixa coligação de Caiado e anuncia apoio a Daniel Vilela

0
640
Foto: Divulgação

O Partido da Pátria Livre (PPL) anunciou nesta terça-feira (14) apoio à candidatura de Daniel Vilela (MDB) ao governo do Estado. A decisão foi tomada pela nova direção da sigla, com a concordância da executiva nacional, e comunicada ao MDB hoje, em reunião com lideranças da sigla. A direção nacional do PPL não deu o aval para a composição com o DEM de Ronaldo Caiado, alegando “profundas divergências ideológicas”.

“Parte da antiga direção estadual tomou uma decisão precipitada, sem consultar como deveria os demais membros, e então a direção nacional resolveu anular a coligação com o DEM, que contraria profundamente os ideais do partido, e interveio na direção estadual”, explica a nova presidente estadual da sigla, Jucilene Barros. “A antiga direção agiu de forma truculenta com o restante do partido para forçar o apoio a Caiado”, completa. O ex-presidente do partido, José Netho, foi destituído da função pela direção nacional no último dia 4.

O PPL tem como candidato a Presidência da República João Goulart Neto. A direção da sigla comunicou a decisão colegiada de fechar apoio ao MDB no final da manhã desta terça-feira (14). Além da presidente estadual, participaram da reunião, que contou com a presença do o ex-governador Maguito Vilela, o 3º vice-presidente, Sérgio Cardoso, a secretária de Organização Partidária, Olga Faria, o secretário de Assuntos Comunitários, Claudiomir Gomes, o 2º vice-presidente, Orlanes Ferreira, e o secretário de Finanças do diretório estadual, Claudionor Ferreira.

“Nosso partido tem como base movimentos comunitários e de inclusão social. É natural, portanto, termos mais afinidade com o projeto de Daniel, pois entendemos que ele tem condições de fazer um governo que se preocupe de verdade com os mais humildes. O histórico do MDB em Goiás é de gestões que dão atenção à questão social”, afirma Jucilene Barros.

Daniel Vilela comemora o apoio e lembra que o PPL, que foi fundado em 2009, tem ligações históricas com o MDB, pois tem como origem um movimento interno dentro do partido em nível nacional. “É muito gratificante ver partidos como o PPL lutarem pela coerência ideológica na hora de tomarem uma decisão tão importante como a definição de coligação. Não se deixaram levar por pesquisas que aferem intenções momentâneas de voto, mas sim pelos projetos que apresentamos e pelo desejo de renovar as práticas políticas em Goiás”, diz Daniel Vilela.

Como foi anulada a coligação com o DEM, o jurídico do PPL e do MDB vão avaliar conjuntamente como será feito o pedido de coligação formal entre os partidos junto à Justiça Eleitoral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here