Ao estrear o programa “Caiado ao Vivo”, democrata anuncia parcerias para melhorar qualidade no ensino e levar saúde para regiões mais carentes

0
934
Foto: Divulgação

No primeiro programa “Caiado ao Vivo” realizado na noite de quarta-feira (15/08), o candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), anunciou parcerias que irá promover para ampliar a qualidade do ensino e levar exames médicos para regiões mais carentes do estado. Em uma conversa com a população goiana em sua página do Facebook que atingiu mais de 130 mil internautas, Caiado respondeu perguntas sobre a valorização de professores e policiais; sobre a indústria de multas criada pelo governo atual; gestão transparente e compliance público; recuperação da Saneago e regionalização da saúde.

O programa ao vivo será realizado toda quarta-feira, às 20h, para que o democrata apresente suas propostas e tire dúvidas dos eleitores. Ao longo do programa, o candidato agradeceu a participação do goianos: “estamos em um momento da vida em que vemos o quanto as pessoas estão antenadas nessa campanha. O sentimento é de buscar uma saída para o Estado e, se Deus quiser, vamos dar conta dessa tarefa. Sabemos o quanto o goiano acredita em um estado tão promissor quanto Goiás”, disse.

Na educação, Caiado estabeleceu compromisso de firmar parcerias com sistema “S” e com a iniciativa privada para aprimorar a qualidade do ensino fundamental e médio, além de realizar anualmente um IDEB anual para avaliar mais profundamente a situação do educação no estado. Na saúde, o democrata vai estabelecer também parceria com o Hospital do Câncer de Barretos, – que é referência mundial, – para levar exames de mamografia, papanicolau e ressonância magnética para regiões mais necessitadas de Goiás. Confira os trechos principais do programa:

Organizações Sociais/Combate à Corrupção 

Um dos questionamentos feito pelos internautas foi relacionado aos contratos das Organizações Sociais (Os’s). Caiado explicou que boatos circulam que se eleito ele iria encerrar todos esses contratos. “Eles não têm o que falar da minha vida pregressa, da minha vida como parlamentar, como médico, e tentam implantar esse tipo de notícias para nos desestabilizar. Dizem que o Caiado vai acabar com vapt-vupt, que vai demitir funcionários, fechar todos os contratos das Os’s. O que vamos fazer é uma gestão competente, equilibrada, para darmos atendimento na saúde, educação, segurança. Nossa meta é atender a população. Vamos fazer um governo de combate à corrupção que é o grande mal que atinge todas as áreas. Vamos manter um controle para que o dinheiro seja aplicado corretamente e possamos trazer melhores serviços para vocês”, afirmou.

Valorização dos professores  

Ronaldo Caiado firmou compromisso de buscar qualificação para os professores e retorno da titularidade retirada pelo governo atual. Em contrapartida, o candidato pede o apoio e empenho dos docentes para transformar o estado numa referência de ensino e colocar os alunos goianos em condição de competir com qualquer estudante do país.

“Qual o estímulo que a professora tem? Fazer curso de qualificação, se aprofundar na capacidade de educar nossas criança. E essa titularidade foi retirada dela. Isso é compromisso nosso. Vamos buscar a recuperação de tudo isso que vocês perderam. A educação que é função de Estado e vamos buscar o que se perdeu, educação, saúde, segurança esses pilares serão muito bem atendimentos. Podem ser certeza: professores e professoras vocês serão tratados de forma diferente. Eu só peço a vocês em contrapartida: nos dê o IDEB mais alto que esse país já apresentou. Me dê essa oportunidade de mostrar ao Brasil que podemos dar educação de qualidade não só em alguns municípios, mas mas nos 246 municípios. Podemos colocar os goianos para competir com qualquer estado do país”.

Parcerias para educação 

O democrata ainda falou sobre a situação preocupante do ensino básico em que muitos alunos concluem essa fase e são classificados como analfabetos funcionais. “Temos que voltar atenção para essa fase do ensino médio e fundamental. Tivemos uma mudança agora da legislação em que o aluno pode optar pelo ensino profissionalizante ou pode acumular o ensino regular com profissionalizante. Essa mudança não está implantada ainda. Vou buscar apoios no sistema ‘S’ que tem experiência, o estado sozinho não é capaz. Vou buscar todas as parcerias público privadas para ampliar dimensão da qualificação da nossa educação.  Pretendo fazer o IDEB anual, hoje no país é feito a cada dois anos. Tem várias plataformas que podem levar a esse quadro de avaliação, como está chegando a educação em cada escola”, atestou. Caiado ainda falou sobre a importância do estímulo ao esporte para os alunos e a importância de se realizar exame médico nos alunos, como o de vista, para garantir que o ensino tenha resultado positivo.

O senador ainda destacou que vai buscar a maior participação dos pais e familiares nas escolas como elemento diferencial para ampliar a melhoria do ensino das crianças e jovens goianos. “Estou anunciando em primeira mão que vamos fazer um chamamento direto da família, dos pais, buscar a responsabilização dos pais educando junto com a escola.  Sabemos da correria do dia dia, mas tem que ter um acompanhamento periódico onde possam participar, ver como está sendo a evolução dos seus filhos. Precisamos convergir no sentido de dar mais apoio para ter um resultados positivos. Precisamos fazer com que a população acredite no nosso trabalho. Não se governa sozinho. Vamos acabar com essa tese de ter poder para se enaltecer. O poder é para se ter normas, regras, um rumo para o estado. E buscar isso junto com a população”.

Transparência

“Fui o único candidato que apresentou compliance público. O que aconteceu com estado nos últimos anos e que ele vem sendo duramente penalizado, sugado, por uma estrutura que está deteriorando a prática política, envergonhando os goianos. O governo está envolvido operação da Polícia Federal Monte Carlo, na operação também da Polícia Federal Decantação, na Lava Jato. Precisamos que toda estrutura do Estado passe, como que aquelas empresas que se envolveram em uma situação de corrupção a uma regulação, a uma transparência de todas ações praticadas. É o que queremos, dar transparência completa, todas as ações das secretarias como foi feito, as licitações, contratos, os órgãos públicos tem que ser submetidos e regras que façam voltar confiança na estrutura de governo”, esclareceu.

 

Parcerias para saúde/regionalização  

“Goiás é um estado com 246 municípios. Estava vendo o mapa das pessoas acidentadas, doentes, a migração de todo o estado para Aparecida, Anápolis, Goiânia ou para Brasília. A não regionalização da saúde é algo criminoso, as pessoas ficam sem capacidade de ter um mínimo de atendimento. Ficam entregues à própria sorte, não tem a quem recorrer. Se você regionaliza, tem um hospital para um atendimento mínimo de urgência no Norte, Entorno, Nordeste, Sul, Oeste, Sudoeste, se cria, pelo menos, uma rede capaz de dar o primeiro atendimento. Cirurgias mais graves você usa os hospitais de referência, que também vamos implantar.  Vamos implantar o hospital do câncer e o hospital do coração”, afirmou Caiado.

Ronaldo Caiado contou que vai fazer uma parceria com o Hospital do Câncer de Barretos já no início da gestão. O candidato lembrou que o hospital é uma referência internacional com uso das técnicas mais modernas de diagnósticos e tratamento do câncer. “Vamos começar um trabalho com duas carretas com mamografia e também para fazer o papanicolau, já fazendo o exame e tendo o resultado na hora. Isso será feito em locais onde tem o menor apoio, áreas mais carentes. Outro caminhão terá aparelho de ressonância instalada para que a pessoa que fica um ano na fila possa fazer o exame. Essas carretas estarão ligadas a uma central em Barretos em que já haverá médicos dando laudos e indicando diagnóstico e tratamento. Há pessoas que não sabem, mas mais há 55 mil goianos na fila espera para uma cirurgia eletiva. É o caos completo na saúde. Graças a nossa a ligação co setor, vamos fazer chegar os médicos especialistas. Vamos fazer um grande momento no Estado todo para sair desse percentual que humilha o goiano”, enfatizou.

Valorização da polícia 

“É um absurdo criar uma situação onde a polícia militar esteja nessa categoria de ganhar R$ 1,5 mil. Comparem com a polícia militar de Brasília. Você tem quase 20 mil policiais em Brasília, cinco mil policiais civis e aqui em Goiás quase os mesmo efetivo (na polícia civil), são 162 municípios sem delegacia de polícia”, comparou. Em Goiás, há cerca de 11,9 mil policiais militares para atender os 246 municípios.

Saneago 

“Pagamos a água mais cara do país. São R$ 5,02 por cada mil litros de água. Citei a operação Decantação em que o dinheiro da Saneago foi desviado para fazer campanha eleitoral. Temos que reconhecer o quadro técnico da Saneago, são pessoas altamente qualificadas, mas o que estamos assistindo são as indicações feitas que tiveram objetivo de usar a Saneago para fazer política e não para dar água potável para população e qualidade na parte de esgoto. Vamos voltar para a Saneago para sua função específica de tratamento de esgoto e água. Quanto tempo  o governo fala que não terá falta d’ água, mas já está faltando água em Aparecida, Anápolis, Goiânia iniciando racionamento. Agora, temos que ter um processo educativo, políticas com maior responsabilidade como a manutenção de todos esses mananciais. Deus não nos praia, mas nos deu o Araguaia. Vi recentemente a situação preocupante de aquele sedimento todo caindo no leito do rio, áreas com apenas um filete de água. Vamos fazer um trabalho sério nisso”.

 

Indústria das multas

“Temos que fazer uma política educativa de trânsito. É inaceitável ver que o estado passa por mais difícil do ponto de vista fiscal, com o rebaixamento por parte do Tesouro Nacional na sua nota de capacidade de pagamento, o estado não tem mais como buscar fonte de arrecadação e pretende só ter uma maneira para suprir as necessidades do cofre do estado e diz: vamos instalar pardais em tudo quanto ;e estrada, radar móvel para todo canto. Não está cuidando das pessoas, não estamos vendo a cobrança aumentar em relação à recuperação das rodovias, da nossa malha viária. Goiás está parado. Chega de enfiar a mão no bolso do goiano. Vamos cortar na carne, vamos dar o exemplo, o Estado não vai ficar desse tamanho. O Estado não pode ficar só sugando o cidadão”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here