Kátia Maria participou da Romaria de Muquém e fez críticas ao descaso com a região

0
806
Foto: Divulgação

Durante o segundo maior evento católico de Goiás, Kátia Maria conversou com romeiros e autoridades locais e propõe soluções viáveis para que Niquelândia saia da crise financeira

Durante a Romaria de Muquém, que completou 270 anos este ano, a candidata ao governo do estado pelo Partido dos Trabalhadores, Kátia Maria, demonstrou preocupação com a situação econômica enfrentada por Niquelândia após o fechamento da Votorantim, principal fonte de renda do município. E em conversas com romeiros e moradores da cidade, Kátia Maria ouviu muitas reclamações quanto à falta de apoio do governo estadual à infraestrutura e estradas que garantam segurança, tranquilidade e conforto para quem participa da Romaria de Muquém.

A candidata acompanhou a missa das autoridades acompanhada do vereador do PT em Niquelândia, Eduardo Salgado, do secretário de Agricultura do município e presidente do PT local, Francisco de Assis e do vice-prefeito Saullo Adorno (PTB). Na missa o arcebispo de Niquelândia, Dom Messias, foi enfático ao conclamar os fiéis a pesquisarem sobre a idoneidade dos candidatos, buscando fontes confiáveis para não serem vítimas de informações falsas e incentivou as pessoas a votar, para não fazer igual “Pilatos que lavou as mãos”, disse na homilia.

“A Romaria de Muquém é o segundo maior evento católico do estado, um importante patrimônio cultural e imaterial de Goiás que precisa de maior apoio do Governo Estadual, assim como o município de Niquelândia necessita de projetos específicos para a retomada do crescimento de emprego e renda e das finanças do poder público local”, afirmou Kátia Maria. Para ela é preciso trabalhar pelo desenvolvimento econômico sustentável dos municípios goianos observando a vocação de cada um.

Crise financeira

Foto: Divulgação

Niquelândia vive uma crise financeira sem precedentes na história do município. Segundo o vereador Eduardo Salgado (PT), entre 2008 e 2012, Niquelândia tinha arrecadação média de R$ 14 milhões. No entanto, com o fechamento da Votorantim e a redução do volume de água no lago Serra da Mesa, o município teve uma queda brusca na arrecadação levando à crise financeira. “A folha de pagamento dos servidores está atrasada. As verbas do executivo estão atrasadas, a dívida com INSS só cresce. E o governo Temer não repassa a verba do Fundeb corretamente e os professores já estão com salário atrasado há seis meses”, informou o vereador.

Diante destas informações, Kátia Maria aproveitou a passagem pela região para esclarecer como pretende tirar o município desta crise. “Niquelândia é um município estratégico e que nós temos todo o interesse em ajudar a recuperar a sua economia e a se desenvolver mais uma vez. Penso que Niquelândia é o perfil de município que nós estamos dizendo que é preciso ter um desenvolvimento econômico sustentável, pensando na geração de trabalho e renda, com a parceria do setor produtivo, do pequeno e do médio”, explicou.

Para garantir o desenvolvimento regional sustentável por meio das vocações locais, a petista quer incentivar o turismo religioso e ecológico, fomentar a agricultura familiar por meio de um Pronaf estadual e fomentar a piscicultura em torno do lago de Serra da Mesa.

Este fomento à piscicultura na região do lago Serra da Mesa e outros locais é baseado no projeto do Governo Lula. Em 2014, por exemplo, 349 produtores receberam certificados para criação de pescado em parques aquícolas do lago, onde o Governo Lula identificou potencial para produção de 34 mil toneladas de pescado, o equivalente a duas vezes a produção do estado naquele ano. “Temos que reativar este projeto que vai garantir emprego e renda ao município”, disse Kátia.

Em relação ao distrito de Muquém, Kátia Maria propôs a construção de um anel viário para desafogar o trânsito e melhorar a mobilidade de veículos e pessoas nas imediações do Santuário de Nossa Senhora da Abadia. E para garantir a retomada do crescimento econômico de Niquelândia, que passa por uma séria crise financeira, à candidata do PT acredita que a solução passa pelo incentivo das vocações locais. No caso de Niquelândia são o turismo religioso e ecológico, piscicultura em torno do lago de Serra da Mesa, e agricultura familiar, que precisa de incentivo dos poderes municipal e estadual.

“É desta forma que iremos gerar trabalho e renda, ou seja, organizando a cadeia da área do serviço hoteleiro, setor alimentício, a infraestrutura turística para que a gente possa fazer desta atividade econômica a retomada do desenvolvimento aqui de Niquelândia, e, consequentemente, fortalecendo esta festa que já é tão tradicional, histórica e tão importante para o estado de Goiás, que é a Festa do Muquém”, anunciou.

Missa das Autoridades

Com um discurso afiado, o arcebispo de Uruaçu, Dom Messias, foi enfático na defesa da importância do eleitor votar e de pesquisar em fontes confiáveis sobre os candidatos. A homilia da Missa das Autoridades foi um recado direto para quem acredita nas chamadas fake news e que, descrentes com a avalanche de informações sobre corrupção, estão descrentes. “Existe a necessidade de dirigentes políticos que vivam com paixão seu serviço ao povo e que coloquem o bem comum acima dos seus interesses privados, que sejam abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático”, disse Dom Messias.

Ele pediu aos candidatos, em especial aos presentes à Missa das Autoridades, que incentivem os eleitores e eleitoras a votarem.  E esclareceu que votos nulos e brancos não anulam a eleição. “Votar nulo ou branco é como a atitude de Pilatos, que lavou as mãos. A melhor forma de protestar é votar contra os corruptos. É votar no bom candidato”, disse na homilia.

Foto: Divulgação

Kátia acompanhou de perto as palavras de Dom Messias que alertou os fiéis quanto a venda de votos e aos falsos profetas que prometem coisas que jamais serão cumpridas. “É preciso olhar a sua história porque aparecem lobos vestidos de cordeiros. Se um político vem até você querendo comprar o seu voto, fique esperto porque ele já está na corrupção e não é uma boa opção. Precisamos acordar. Corrupção eleitoral é crime. Faça a denúncia documentada”, alertou o arcebispo de Uruaçu.

Katia Maria concorda com tudo que foi dito durante a Missa das Autoridades e lembra que as propostas que pretende colocar em prática em Goiás são exequíveis porque buscam o desenvolvimento econômico sustentável. “Este modelo econômico que temos está ultrapassado, onde quem manda é apenas o capital e não a força produtiva”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here