Kátia Maria assume compromisso com a Plataforma Política das Mulheres de Goiás

0
388
Foto: Divulgação

Durante a apresentação da Plataforma Política das Mulheres de Goiás/2018 apresentada aos candidatos ao governo do estado pelo Conselho Estadual da Mulher (CONEM), Kátia Maria assumiu o compromisso de colocar em prática as propostas apresentadas. “Como primeira mulher governadora de Goiás vou ter uma governo participativo e paritário com mulheres nos cargos estratégicos, além de ter políticas públicas que garantam condições para a emancipação das econômica e social das mulheres. E este não é um compromisso de campanha, serão ações efetivas”, anunciou a candidata ao governo pelo PT.

A Plataforma da Política das Mulheres de Goiás/2018 possui 22 propostas e todas vão de encontro com a política que a candidata petista pretende implantar se eleita governadora de Goiás. Uma das preocupações que Kátia Maria expôs durante o evento foi com a falta de estrutura das 22 Delegacias da Mulher existentes no estado e com o aumento de 15% no número de feminicidios em Goiás. “De acordo com os números publicados no primeiro trimestre, Goiás está em segundo lugar no ranking de feminicidios por estado e não se espantem se o estado passar para o primeiro lugar no ano que vem em função desta falta de estrutura e de políticas públicas efetivas e afirmativas para as mulheres”, criticou a candidata.

Por conta da falta de estrutura das DEAMS e do aumento de número de violência contra a mulher no estado, que Kátia Maria considera importante ter mulheres comprometidas em colocar em prática políticas públicas efetivas e afirmativas no dia a dia e não apenas no discurso político. A candidata fez duras críticas ao atual governo que não enfrenta o problema e não faz nada para mudar esta realidade. “O que vimos aqui em Goiás, e eu acompanhei este tema do enfrentamento contra a mulher, foi o sucateamento das 22 delegacias da mulher. Nossas delegadas são guerreiras por que fazem, sem condição nenhuma, um trabalho extraordinário para enfrentar a violência contra a mulher em Goiás”, criticou.

Segundo Kátia Maria, as delegacias enfrentam problemas de estrutura física, e falta de pessoal e de condição para que o sistema completo possa funcionar, como as Casas Abrigo, centros de referência e equipes multidisciplinares. “E estas são algumas das ações que iremos fazer em nosso governo. A mulher chega às delegacias num estado de vulnerabilidade tão grande e muitas vezes não tem um tratamento digno. E isto está na pesquisa e os próprios servidores das DEAMS, muitas vezes, não estão preparados para lidar com esta situação e nós precisamos olhar isto de frente”, diz com o conhecimento de quem acompanha a questão há muito tempo.

E como combater e reduzir os índices de violência? Kátia Maria é enfática ao dizer que esta situação se combate com política social, por meio da educação, cultura; empoderamento das mulheres e geração de trabalho e renda. “Nós temos que emancipar nossas mulheres do ponto de vista psicológico, emocional, financeiro e social”, explicou. Kátia Maria estava acompanha da deputada estadual Adriana Accorsi (PT), candidata a reeleição, e lembrou que desde 2010 ajuda o CONEM e que motivou muitas mulheres a ocupar os espaços de poder e é isto que ela deseja ao ser eleita governador de Goiás.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here