Kátia Maria afirma que ação preventiva pode reduzir custo na área da saúde

0
1227
Foto: Divulgação

Como resolver o problema de falta de atendimento médico, de medicamentos, de leitos, em especial em UTI? Os problemas na área da saúde são o primeiro que vem à mente de 53,1% dos goianos segundo a pesquisa Serpes/O Popular divulgada nesta segunda-feira, dia 27. De acordo com a pesquisa esta preocupação em abril foi apontada no dia 5 de abril por 47,4% e subiu para 53,1% no dia 25 de agosto. A proposta de Kátia Maria, candidata ao governo do estado pelo PT, para resolver a questão está em uma gestão integrada em todas as áreas, aliada à descentralização do atendimento de média e alta complexidade e de especialidades médicas nas diferentes regiões do estado. A candidata defende o que chama de “gestão integrada” em todas as áreas, inclusive na saúde, por entender que é preciso prevenir em primeiro lugar e isto passa pela boa alimentação, educação, incentivo à agricultura livre de agrotóxicos e a melhor aplicação dos recursos constitucionais.

A candidata admite a dificuldade orçamentária do Estado de fazer frente às demandas da população, mas diz que é possível fazer mais, especialmente para os mais necessitados, apenas com boas escolhas e aplicando de forma eficiente os recursos constitucionais destinados à área da saúde. “O atual governo, além de gastar milhões com as OS na administração dos hospitais que continuam fazendo um atendimento ruim para a população, está aplicando menos do que é determinado pela Constituição”, critica Kátia Maria. Entre as propostas para a área da saúde estão os programas Mais Médicos Goiás, Saúde no Prato, descentralização do atendimento, mais hospitais regionais e trabalho preventivo.

Mais Médicos Goiás

O Programa Mais Médicos Goiás será nos moldes do realizado pelo Governo Lula. “Com o Mais Médico, por exemplo, criada pelo PT, Goiás passou a ter mais de 700 médicos em locais onde não tinha profissional ou tinha quantidade insuficiente”, alerta. Kátia Maria ressalta a importância de se trabalhar com a prevenção em primeiro lugar e com o Programa Mais Médicos Goiás é possível garantir um atendimento mais eficiente com mais profissionais no Programa Saúde da Família.

“Agora, se os médicos goianos não quiserem atender no interior em especial, onde o déficit de profissionais é muito grande, traremos de fora sim. Tem que ter médico que queira atender”, afirma. E explica que o objetivo é ter profissionais de Goiás que queiram ir para o interior e atendam a população com qualidade e façam um atendimento humanizado. “Agora, se eles não quiserem, vamos trazer de fora sim”, anuncia.

Um exemplo deste problema pode ser verificado de perto pela candidata nas conversas com moradores das cidades do Entorno de Brasília. Em Luziânia, por exemplo, Kátia Maria ouviu muitas reclamações, em especial a falta de médicos nas unidades.  “Não adianta ter estrutura física e não ter profissional para atender a população. Temos um enorme déficit de pediatra para atender nossas crianças”, critica.

Para resolver o problema e garantir um atendimento de qualidade para a população que vive no interior, Kátia Maria pretende levar mais 700 médicos para 160 municípios goianos que são carentes de profissionais e, assim, ter condições de fazer um trabalho preventivo eficiente. E junto com este trabalho, descentralizar o atendimento na área da saúde, garantindo que as pessoas consigam o tratamento adequado e humanizado na própria cidade ou região, desafogando hospitais e demais unidades de saúde de Goiânia e de Brasília.

Hospitais Regionais

“Hoje vivemos uma política equivocada, ineficiente na área da saúde. Porangatu, por exemplo, se tiver um problema de média e alta complexidade, tem andar mais de 400 km para conseguir um atendimento. Se não conseguir em Anápolis, acaba de chegar à Goiânia. Precisamos fortalecer o SUS, descentralizar o atendimento”, explica. E cita como exemplo desta ineficiência o Hospital de Uruaçu. A primeira etapa da unidade foi inaugurada, porém não funciona fazendo com que a população continue se deslocando para a capital em busca de atendimento especializado.

“Nós vamos tirar do papel os hospitais regionais, e isto não é apenas um compromisso de campanha, é uma decisão política. E isto irá desafogar o sistema de saúde de Goiânia. Não podemos tratar apenas da doença, temos que tratar a saúde”, anuncia. E neste projeto que garanta a qualidade de vida da população, a candidata petista irá implantar o Programa Saúde no Prato. “Queremos, em parceria com os agricultores familiares, garantir uma boa alimentação para a população. Para isso teremos mais incentivo para os agricultores familiares”, explica, reforçando que se a pessoa se alimenta bem, se tem saneamento básico, o trabalho preventivo se torna eficaz e reduz os custos na área de saúde. “É por isso que consideramos importante e defendemos uma gestão integrada”, afirma.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here