Zacharias Calil opera, pela primeira vez, gêmeos siameses recém-nascidos

0
1171
Foto: Divulgação

O cirurgião pediátrico Zacharias Calil realizou no dia 22 de agosto uma operação inédita no Hospital Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI). Reconhecido internacionalmente pelas cirurgias de separação de gêmeos siameses, o médico agora tem o desafio de realizar o procedimento em crianças recém-nascidas.

“Essa cirurgia de separação de gêmeos siameses é realizada a partir de seis meses de idade, mas a situação das meninas é muito grave e estão colocando as duas em risco”, conta Calil.

A cirurgia será realizada nas gêmeas nascidas ontem (21) no hospital. As irmãs nasceram com 37 semanas de gestação, pesando juntas 4.785 quilogramas e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando apenas o fígado. Uma das meninas, contudo, possui uma cardiopatia cianogênica grave e, por conta disso, a equipe multiprofissional do hospital, liderada por Zacharias Calil, decidiu realizar, de forma emergencial, a cirurgia de separação.

“Ter um paciente cardiopata é complicado, imagine então ter dois na mesa de cirurgia. E a ciência não é exata, tem seus riscos, mas estou tranquilo porque tenho muita experiência e estou confiante”, diz o cirurgião.

Segundo o último boletim divulgado pelo HMI, as gêmeas estão em estado grave, porém estável. Elas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e respiram com o auxílio de oxigênio inalatório.

Já a mãe das meninas, Viviane de Menezes dos Santos, de 30 anos, vinda de Salvador (BA), encontra-se internada na enfermaria da Clínica de Ginecologia e Obstetrícia do HMI. O estado de saúde dela é bom.

Procedimento

A cirurgia será realizada às 9 horas. Além de Zacharias Calil, uma equipe de 12 profissionais deve acompanhar o procedimento, que leva cerca de 4 horas.

Referência mundial

O HMI é a única unidade hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) no país apta a realizar a separação de gêmeos siameses. Zacharias Calil foi o pioneiro da técnica e já realizou o procedimento 17 vezes. A literatura médica mundial indica que, dentre os siameses operados, um em cada cinco sobrevivem à cirurgia. No HMI, esse índice chega a 50%.

Além da cirurgia de separação dos siameses, Zacharias também desenvolveu novas técnicas para o tratamento de hemangiomas e da Hipertricose Lanuginosa Congênita, conhecida popularmente com a síndrome do lobisomen. O sucesso nos procedimentos fez com que o médico ganhasse repercussão internacional e, em 2014, o canal Discovery começou a gravar uma série de episódios sobre o trabalho do médico goiano. candidato a deputado federal, Dr. Zacharias Calil suspendeu sua agenda de campanha a fim de atender a emergência das irmãs siamesas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here