Jornalistas lançam biografia de Nestor Mota, um dos precursores do Yoga em Goiás

0
990

Engana-se quem pensa que na vida de Nestor Mota a tranquilidade é um presente gratuito recebido dos céus. A voz serena de hoje e a postura da quietude diante de decisões importantes foram forjadas em tempos difíceis. Muita gente não sabe, mas preso político durante a ditatura militar, o professor Nestor, como é mais conhecido, aprendeu entre as grades do Presídio Tiradentes a prática do Yoga. “Era questão de sobrevivência. O Yoga me ajudou a manter a sanidade mental e eu ainda pude aliviar as dores de muitos amigos que voltavam torturados dos interrogatórios”, destaca o senhor de pele curtida, 78 anos de vida e de muitas histórias para contar.

A trajetória do professor Nestor, que certamente está na memória afetiva de centenas de goianienses e goianos, é revivida no livro “O Gandhi do Cerrado”, que será lançado na próxima sexta-feira, 21 de setembro, a partir das 19h30. Biografado, familiares, ex-alunos, alunos, amigos, além das autoras Carla Lacerda e Dalvina Nogueira, recebem convidados no salão Dona Gercina Borges, no Palácio das Esmeraldas. O evento é gratuito e o livro estará à venda no local.

“Gandhi do Cerrado” foi a alcunha que Nestor Mota recebeu de frei Tito Alencar, seu amigo dos tempos de seminário e um dos ícones da luta contra a tortura no Brasil. O livro de mais de 300 páginas discorre sobre a infância, juventude e maturidade desse tocantinense que, visionário, conseguiu difundir o Yoga em Goiás na década de 1970.

“O que eu sei fazer é dar aula de Yoga”, disse Nestor ao irmão Cruz assim que deixou a prisão em São Paulo.

“Yoga… Yoga vai ser difícil pegar em Goiânia”.

Mas pegou, fez discípulos, criou vínculos e até deu uma família a Nestor Mota, que na juventude quase se tornou padre. Quase, porque, dos seminários, Nestor partiu em serviço de apoio a Carlos Marighella, juntamente com os freis dominicanos Betto e Tito. Além dessa, muitas outas histórias compõem o livro, que foi escrito amparado nos recursos do Jornalismo Literário. “É um tipo de técnica que alia conceitos como imersão, precisão de dados, criatividade, voz autoral, responsabilidade e humanização”, explicam as autoras. O médico acupunturista e naturalista Jeovar Leite Guedes faz uma homenagem ao biografado na orelha do livro.

Serviço

Lançamento do livro “Nestor Mota – O Gandhi Do Cerrado”
Quando: 21 de setembro (sexta-feira)
Horário: 19h30
Local: Salão Dona Gercina Borges, Palácio das Esmeraldas, Praça Cívica, Goiânia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here