Kátia defende fomento, pesquisas e assistência técnica na FAEG

0
311
Foto: Faeg

A candidata do PT, Kátia Maria, afirmou nesta segunda, dia 24, na Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás – FAEG – que vai fazer um governo que dialoga com o setor produtivo e busca meios de facilitar o escoamento da produção por meio de modais como as ferrovias e que garanta fomento, assistência técnica e um sistema de fiscalização eficiente. Katia reforçou que sua proposta é de uma gestão integrada, descentralizada e participativa. “Eu sei a importância que a agricultura, pecuária, o segmento, tem para nosso estado”, disse a candidata. E parabenizou pela abertura do diálogo ressaltando que “diferente do que alguns possam pensar e por isso parabenizo esta abertura de diálogo porque vocês vão perceber que às vezes temos muito mais convergência do que divergência e isto é importante”.

“Nós temos um setor produtivo muito importante para a economia do estado mas temos consciência que está muito aquém que Goiás poderia ter feito neste último período, porque o PIB agropecuário foi abaixo do Distrito Federal e do Mato Grosso”, avaliou dizendo ainda que pretende alavancar o setor com incentivos, pesquisas e assistência técnica. “Precisamos trazer pesquisas, linhas de fomento, assistência técnica e buscar com a capacidade de diálogo para abrir o mercado e melhorar o ranking nessa área de exportação, garantindo um produto bom de Goiás para o mundo”, ressaltou. Kátia Maria ainda reforçou que pretende incentivar a produção de grãos e alimentos com menos produtos químicos e com incentivo a produção orgânica inclusive como forma de ganhar o mercado internacional que, cada vez mais, procura alimentos livre de agrotóxicos.

Pesquisa e assistência técnica

“Vamos investir em pesquisas, garantir que a FAPEG possa trabalhar, alavancar as pesquisas que temos na UEG, UFG, nos Institutos Federais de Goiás e tirar o estado da 13ª posição em exportação no país e colocá-lo num patamar maior uma vez que o setor tem grande potencial”, afirmou. E ao ser questionada sobre licenciamento ambiental, considerado um entrave para o setor, Kátia Maria ressaltou que pretende fazer o zoneamento econômico e ecológico em Goiás e identificar as áreas propícias para cada tipo de cultivo, a potencialidade de cada município, as áreas de preservação, e as que precisam ser preservadas. “Será um mapa digital que irá mostrar de forma rápida e eficiente estas áreas fazendo com que o sistema de licenciamento seja ágil, com controle maior desse mecanismo e tendo uma fiscalização eficiente”, explicou. E acrescentou que “nem sempre quem licencia faz o que tá ali permitido,e fazendo uma gestão integrada entre meio ambiente, saneago, agricultura vamos diminuir os fluxos de processos e garantir mais agilidade”.

Segurança

Outro questionamento feito pelo setor à petista foi quanto a insegurança vivida na área rural. Kátia reforçou que com uma gestão que integra todas as áreas – educação, saúde, lazer, esporte, cultura – o trabalho na área da segurança pública é facilitado. “Já está provado que onde existe a presença do estado, a criminalidade não entra e é isso que iremos fazer”, disse, ressaltando que a gestão integrada que vai fazer em Goiás garante condições maiores para uma educação de qualidade, de capacitação profissional, integrando com a cultura e com o esporte e a geração de trabalho e renda.

“Se a gente olhar no mapa os locais onde não existe esta presença do estado é onde estão os maiores índices também de violência no campo”, reforçou. E disse que irá criar Centro de Referência e Segurança Pública para integrar as polícias civil e militar com um sistema  de inteligência e cruzar esses dados para combater a criminalidade com mais eficiência. “De um lado política preventiva e do outro policiamento ostensivo, para que o campo e a cidade resgatem o sentimento de proteção”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here