Câmara renovada

Com mais de 60% de renovação nomes históricos de Goiás no Congresso Nacional deixam o poder após muitos anos

0
342
Câmara Federal

A eleição para deputado federal marcou uma mudança que há muito não se via em Goiás. Com mais de 60% de renovação – a maior nos últimos 12 anos de legislaturas – os goianos barraram nomes ligados à base do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e elegeram nomes ligados ao governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) e ao deputado federal Daniel Vilela (MDB), que disputou o governo estadual. O nome mais sentido dentre os derrotados foi, certamente, o de Roberto Balestra (PP), que vinha sendo eleito deputado federal por Goiás desde 1987. Outro nome que estava há anos na Câmara e que não se reelegeu foi Jovair Arantes (PTB), um dos maiores articuladores políticos da Casa. Ele havia sido eleito pela primeira vez em 1994. Além deles, também não se reelegeram Fábio Sousa, Giuseppe Vecci e Marcos Abrão.

1º – Delegado Waldir (PSL) 9,05% – 274.406 votos – Campeão de votos na eleição anterior, em 2014, Waldir repete a dose e se elege mais uma vez como o mais votado nas eleições deste ano. O deputado surfou na onda Jair Bolsonaro (PSL) e chegou perto dos 300 mil votos neste pleito. Com seu estilo, agradou em cheio os eleitores do candidato do PSL à presidência.

2ª – Flavia Morais (PDT) 5,60% – 169.774 votos – Amparada por um trabalho realizado por seu marido, o ex-prefeito de Trindade e presidente regional do PDT em Goiás, George Morais, no qual ele realiza atendimento médico em pessoas carentes em todo o Estado, Flávia vem, há alguns anos, sendo campeã de votos em Goiás, se posicionando sempre entre os mais bem votados na luta por uma vaga na Câmara Federal.

3ª – Dr. Zacarias Calil (DEM) 5,00% – 151.508 votos – Considerado a maior surpresa destas eleições, o médico Zacarias Calil é conhecido por seu trabalho de anos no HMI e por suas cirurgias de separação de gêmeos siameses. De fácil trato, Zacarias ganhou o apreço da população em uma campanha realizada de porta em porta, distribuindo santinhos pessoalmente, fora os apoios de parentes de expacientes.

4º – Francisco Jr (PSD) 3,69% – 111.788 votos – Candidato ligado à Igreja Católica e de longo trabalho político e administrativo na Prefeitura de Goiânia, na Câmara Municipal de Goiânia, da qual foi presidente, e na Assembleia Legislativa, onde foi deputado estadual por duas legislaturas, Francisco Jr. acertou na decisão de concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. E em sua estreia demonstrou sua força ao ultrapassar a marca de 100 mil votos.

5º – João Campos (PRB) 3,50% – 106.014 votos – Deputado federal eleito pela primeira vez em 2002, o delegado João Campos vem se reelegendo a cada quatro anos a mais um ciclo como parlamentar no Congresso Nacional. Após deixar o PSDB na última legislatura e se filiar ao PRB, Campos chegou a cogitar concorrer a uma vaga ao Senado Federal, mas resolveu por disputar mais uma vez uma cadeira na Câmara.

6º – Glaustin da Fokus PSC – 3,31% – 100.437 votos – Empresário do ramo alimentício, Glaustin preside o Grupo Fokus, um dos maiores distribuidores de produtos alimentícios do País. Trabalhando com apoio do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) e herdando o capital político do empresário e ex-deputado federal Sandro Mabel, Glaustin se elegeu com grande quantidade de votos.

7º – Zé Mario (DEM) 3,17% – 96.188 votos – Neto de alemães, o catarinense José Mário Schreiner, ou apenas Zé Mário, chegou a Goiásquando tinha apenas 18 anos. Foi presidente da Emater, secretário de Estado da Agricultura de Marconi Perillo, e presidente da Faeg. Eleito suplente de deputado federal em 2014 pelo PSD, Zé Mário rompeu com a base governista e se fi liou ao DEM, se elegendo neste ano.

8ª – Magda Mofatto (PR) 2,93% – 88.894 votos – Empresária do ramo hoteleiro em Caldas Novas, a deputada federal Magda Mofatto se elegeu à Câmara Federal pela primeira vez em 2014. Neste ano, se reelegeu a mais uma legislatura defendendo o porte de arma aos cidadãos como principal bandeira. Seu marido, Flávio Canedo, é presidente do PR.

9º – Professor Alcides (PP) 2,92% – 88.545 votos – Empresário do ramo educacional e comercial, havia anos que Professor Alcides tentava alavancar sua carreira política, ora como candidato a deputado federal, ora como candidato a prefeito de Aparecida de Goiânia, sua cidade. Na eleição de 2014, foi candidato a vice-governador de Vanderlan Cardoso. Neste ano o empresário atingiu seu objetivo.

10º – Rubens Otoni (PT) 2,74% – 83.063 votos – Já há alguns anos como um dos poucos a ser eleito pela esquerda em Goiás, o deputado Rubens Otoni é natural de Goianésia, mas fixou sua residência política em Anápolis, cidade na qual exerce grande influência, ignorando a crise atravessada por seu partido nos últimos anos. Vai para seu quarto mandato na Câmara Federal.

11º – Lucas Vergílio (SDD) 2,59% – 78.431 votos – Filho do ex-deputado federal Armando Vergílio, Lucas Vergílio herdou o capital político de seu pai em 2014, quando foi lançado à deputado federal por ele. Sob a influência do pai dentro do ramo de empresas seguradoras, Lucas garantiu mais uma legislatura ao se eleger mais uma vez à Câmara Federal.

12º – Adriano do Baldy (PP) 2,56% – 77.729 votos – Ex-chefe de gabinete do ex-deputado Sandro Mabel, quando este estava na ativa dentro da política, Adriano Avelar se aproximou do hoje ministro das Cidades, Alexandre Baldy, quando este se elegeu pela primeira vez deputado federal. Neste ano, ele foi escolhido por Baldy e Mabel para concorrer à uma cadeira na Câmara Federal.

13º – Elias Vaz (PSB) 2,47% – 74.877 votos – Pela primeira vez, Elias Vaz buscou dar um salto mais alto em sua carreira política, depois de ter sido candidato a governador pelo PSOL em 2006 e a deputado estadual pelo PV em 2002. E acabou obtendo sucesso. Vereador há quatro mandatos em Goiânia, Elias Vaz se uniu a Jorge Kajuru (PRP) e conseguiu se eleger a deputado federal neste ano.

14º – Célio Silveira (PSDB) 2,33% – 70.663 votos – Natural de Luziânia, o médico e advogado Célio Silveira sempre foi um dos nomes mais fortes da região do Entorno do Distrito Federal. Vice-Prefeito de Luziânia por uma oportunidade e prefeito por duas, ele também foi deputado estadual, presidente da Assembleia e secretário Extraordinário. Em 2014 se elegeu a deputado federal, se reelegendo neste ano.

15º – Alcides Rodrigues (PRP) 2,14% – 64.941 votos – Médico formado pela Universidade Federal de Uberlândia, Alcides Rodrigues antes de ser eleito governador em 2005, foi deputado estadual, prefeito de Santa Helena e vice-governador por sete anos durante a gestão de Marconi Perillo. Rompeu com Marconi Perillo ainda durante sua gestão, se aproximando da oposição desde então.

16º – José Nelto (Pode) 2,04% – 61.809 votos – Um dos principais nomes da oposição ao governo Marconi Perillo (PSDB) na Assembleia Legislativa, José Nelto já foi vereador por Goiânia por três mandatos, presidente da Câmara Municipal e deputado estadual por cinco legislaturas. Em abril deixou o MDB, do qual estava fi liado desde a década de 1970 para se filiar ao Podemos.

17º – Major Vitor Hugo (PSL) 1,03% – 31.190 votos – Major do Exército Brasileiro, Vitor Hugo Almeida chegou à Goiás em 2004. Serviu por quase 10 anos no Comando de Operações Especiais de Goiânia. Surfou no sucesso eleitoral do presidenciável Jair Bolsonaro em Goiás e acabou se elegendo beneficiado pelas novas regras eleitorais, que beneficiam partidos pequenos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here