Mudança chega ao Senado

Após manter maioria no Senado desde 2002, base aliada de Marconi Perillo vê oposição ocupar as três vagas de Goiás, incluindo a que seria sua

0
491
Vanderlan pode ter herdado votos de Marconi e Kajuru polarizou sua campanha com Marconi

A menos de dez dias das eleições, uma reviravolta nas pesquisas para o Senado Federal era o prenúncio de um resultado ainda mais surpreendente do que se podia imaginar em Goiás. Personalidade emblemática do Tempo Novo, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) não apenas perdeu a eleição de senador, como amargou a quinta posição. Ficou atrás dos eleitos, Vanderlan Cardoso e Jorge Kajuru, também dos senadores Wilder Morais (DEM) e Lúcia Vânia que tentaram, sem sucesso, a reeleição.

A votação de Marconi, 416 mil votos, foi quatro vezes menor que a de Vanderlan, campeão da disputa, com mais de 1 milhão e 700 mil votos. Vereador por Goiânia, Jorge Kajuru (PRP) desde o início da campanha já tinha espaço no topo da corrida e foi eleito com mais de 1,5 milhão de votos. Marconi liderava a princípio e era apontado como grande favorito nas pesquisas de intenção de votos. Até que, impulsionado pela Operação Cash Delivery, da Polícia Federal, Vanderlan disparou na reta final e chegou ao Senado com 31% da preferência do eleitorado goiano. Marconi fechou a conta com pouco mais de 7%.

Vanderlan Cardoso

Depois de duas derrotas seguidas nas urnas, Vanderlan Cardoso (PP) foi eleito Senador Federal por Goiás, com a melhor votação, 31%. Desbancou nomes tradicionais da política goiana, como Lúcia Vânia (PSB), de seu antigo partido, e Marco Marconi Perillo (PSDB), que começaram a atual campanha com os favoritos. E fez isso ao ingressar na campanha no limite do prazo estabelecido pela justiça eleitoral para a ofi cialização das candidaturas.

Goiano de Iporá, Vanderlan é filho de comerciante, o pai tinha um açougue em que ele chegou a trabalhar. Também vendia pelas lanchonetes da cidade os salgados que sua mãe fazia. Hoje, aos 55 anos, é empresário e dono Grupo Cipocal. A indústria alimentícia é uma das grandes empresas goianas, com matriz em Senador Canedo. Tem ainda duas filiais, na Bahia e no Pará. O senador eleito ingresso na política em 2004, como candidato à prefeitura de Senador Canedo. Eleito naquele ano com 57% dos votos válidos, na disputa seguinte foi reeleito alcançando mais de 80%.

Com o resultado deste domingo, 7, Vanderlan Cardoso confirma seu protagonismo como político em Goiás. Em 2010, ele já havia enfrentado Marconi e Iris Rezende (MDB), pelo governo do Estado. Nas eleições de 2016, encontrou Iris Rezende novamente na disputa pela Prefeitura de Goiânia, perdendo no segundo turno.

Durante a campanha eleitoral de 2018, Vanderlan Cardoso afirmou que pretende no Senado priorizar as discussões em torno da reforma tributária, do aumento de verbas para aplicação em segurança pública por parte de estados e municípios e de debates sobre um novo pacto federativo. O primeiro suplente de Vanderlan Cardoso é Pedro Chaves (MDB) e completa a chapa Jader Melo (PP).

Jorge Kajru

Em 2016, Jorge Kajuru foi eleito o vereador mais bem votado da história de Goiânia, com 37,8 mil. Em 2018, desbancou seu maior rival na política, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), e ficou com a segunda vaga destinada a Goiás no Senado Federal. De fato, os tempos são outros.

Jornalista, Kajuru alcançou notoriedade no jornalismo esportivo, área em que atuou da década de 1970 a 2014. Passou pelo SBT, Band, Rede TV, ESPN Brasil, Esporte Interativo e outros veículos importantes das imprensas goiana e nacional. Sempre usando os espaços para declarações polêmicas. Em Goiás, chegou a ter seu próprio canal, a Rádio K. Usou o jornalismo como ferramenta para criticar e denunciar governos, tornando-se conhecido pela postura polêmica.

Em 2009, fez um procedimento experimental para combater a diabetes. Tempos difíceis para a saúde. Emagreceu quase 70kg, perdeu 90% de sua visão e entrou em depressão. Afastou-se da vida pública por um tempo até ser candidato, em 2014, candidato a deputado federal.

Paulista da cidade de Cajuru, Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser leva agora, aos 57 anos, toda sua irreverência e polêmica para o Senado Federal. Na Câmara de Vereadores, com a saída de Kajuru, quem assume é seu primeiro suplente, Benjamin Beze Junior (PRP).

Luis Carlos do Carmo herdou vaga de Caiado

Luis Carlos do Carmo

Com a eleição do senador Ronaldo Caiado (DEM) ao governo de Goiás, o deputado estadual Luiz Carlos do Carmo (PMDB) assumirá a vaga de Caiado no Senado Federal. Carmo é irmão do pastor Oídes José do Carmo, influente líder evangélico de Goiás. É empresário dos ramos de mineração e transportes, e ligado aos mercados de autopeças e materiais de construção.

Luiz Carlos é de Palminópolis. Foi eleito deputado estadual em 2006, reeleito em 2010.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here