Novo jeito de estudar Matemática

Utilização da coleção ‘Aprendizagem em Ação’ melhorou notas nos índices do Ideb em Morrinhos (GO) e Benevides (PA)

0
778

Uma nova proposta de exercícios de Matemática, baseados nas habilidades que as crianças e adolescentes deveriam desenvolver no transcorrer do ensino fundamental, está levando alguns municípios brasileiros ao sucesso nas médias do Ideb. Imagine sequências de exercícios organizados a partir de um novo sistema de itens de respostas, capazes de levar em conta diferentes raciocínios feitos pelos estudantes ao responderem e assim reconhecer o padrão de raciocínio adotado. Este é o formato da Coleção Aprendizagem em Ação – Oficina da Matemática, que vem sendo usada com sucesso por algumas prefeituras do país.

A coleção está organizada em grupos de oficinas para duas etapas da educação, a etapa I (para 4º, 5º, e 6º ano do Ensino Fundamental), e etapa II (para 7º, 8º, e 9º anos do Ensino Fundamental, e 1º ano do Ensino Médio). As oficinas vão progressivamente exigindo mais raciocínio, num processo onde a prática faz com que o aluno esteja cada vez mais preparado para os desafios envolvendo as habilidades em Matemática correspondentes ao seu nível escolar. A professora Fabiana Ubriaco, criadora das oficinas, especialista em sistemas de avaliação, afirma que com exercícios bem elaborados e professores preparados, o caminho natural é o estudante ampliar a sua capacidade: “Se ele faz o exercício, ele aprende. Por isso a coleção que criamos se chama Aprendizagem em Ação.” A coleção, somada outras práticas nas políticas pedagógicas, influenciou positivamente nos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e para o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), referentes a 2017 nas cidades de Benevides (PA) e Morrinhos (GO).

Os índices foram apresentados recentemente pelo Ministério da Educação (MEC) e mostram que os avanços no desempenho das escolas são produtos de um conjunto de ações diferentes como envolvimento da família na escola, capacitação e formação continuada de professores e servidores, avaliações periódicas, implantação de escolas de tempo integral e adoção de novos materiais pedagógicos.

Foi justamente este último quesito que contribuiu para melhorar o desempenho das redes municipais das cidades de Benevides, no Pará, e Morrinhos, em Goiás. Elas apresentaram um crescimento muita acima da média do país e também de seus Estados.

Os melhores resultados das duas cidades, no que se refere à avaliação da proficiência em Matemática, têm em comum o fato de usarem o mesmo material pedagógico. O Aprendizagem em Ação, O Aprendizagem em Ação foi utilizado pela primeira vez em Ipojuca (BA). Naquela cidade, os índices eram baixos e as adversidades muitas. Entre 2011 e 2015, com a utilização do método, o Ideb das séries iniciais saltou de 3,5 para 4,8, alçando a meta estabelecida para 2019, e superando em muito a meta de 2015, que era de 4,2. A não continuidade no uso da metodologia nos anos de 2016/2017 já gerou um recuo, e um resultado negativo. Em 2017 o Ideb de Ipojuca para os anos iniciais caiu para 4,5.

Qualidade garantida

Mais do que uma simples prova que pode causar concorrência entre escolas do mesmo nível, o Ideb é, antes de tudo, um estímulo ao aprendizado. É um sistema de cobrança, mas com incentivos. Quem não quer ver sua escola figurar entre as melhores? Que pai ou mãe não querem ver o fi lho melhorando o desempenho em Português e Matemática?

É isso que tem acontecido. Essa avaliação também tem aumentado a participação da família na vida escolar do aluno, que vinha apenas diminuindo no País, já que a equipe escolar fica mais atenta ao fluxo e frequência dos alunos.

O Ideb é também subsídio para ser utilizado na reformulação do Projeto Político-Pedagógico das Escolas, o que pode mudar totalmente o futuro escolar dos alunos de uma unidade escolar para melhor. É ainda um importante indicador de qualidade.

Ideb

“Ideb é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino”.

Saeb

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza diferentes instrumentos de coleta de dados, sendo um deles os testes que têm por finalidade medir a habilidade de Leitura em Língua Portuguesa e de resolução de problemas em Matemática dos alunos. O SAEB é realizado de dois em dois anos por amostragem de alunos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here