Empresários negros têm crédito negado três vezes mais que os brancos

Goiás vai na contramão do cenário atual e lança linha de crédito exclusiva para afroempreendedores, com juros mais atrativos do que os de mercado

0
1322

O dado é da Small Business Administration (SBA), agência do governo dos Estados Unidos que oferece serviços semelhantes ao Sebrae: no Brasil, os empresários negros têm o seu pedido de crédito negado três vezes mais do que os brancos. Em Goiás, um jovem de apenas 20 anos, que estudou a vida toda em escola pública, decidiu que não vai entrar para esta estatística. Há dois anos, Luan Rocha dos Santos planeja abrir uma lanchonete com o irmão, Diego Rocha, 26, no bairro onde moram, no Setor Santa Luzia, em Aparecida de Goiânia.

“Meu irmão trabalhou muito tempo numa grande lanchonete no Centro de Goiânia e tem experiência com a matéria-prima do nosso negócio. Eu já fui vendedor, assistente de RH e comecei, mais recentemente, a fazer cursos de empreendedorismo pelo Coletivo de Empresários e Empreendedores Afrobrasileiros (Ceabra). Juntamos nossas habilidades e, no início deste ano, formulamos um projeto para abrir a ‘Mesa do Rei’, que vai oferecer salgados e produtos de confeitaria na nossa região. Estamos pensando ‘fora da caixinha’ para oferecer um atendimento diferenciado aos nossos futuros clientes”, destaca Luan.

Com o planejamento em mãos, Luan e Diego partem agora para a busca do crédito. “Ficamos sabendo dessa nova linha da GoiásFomento exclusiva para afroempreendedores, com juros mais em conta, e já organizamos nossa proposta. Com pelo menos R$ 20 mil, conseguimos cuidar do maquinário, aluguel e ter capital de giro para abrir o negócio, que começa com dois funcionários, além do meu serviço e do meu irmão”, comemora.

CRÉDITO EXCLUSIVO

A nova linha da GoiásFomento, agência jurisdicionada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, vai ser lançada no Dia da Consciência Negra, 20 de novembro. “O Crédito Produtivo Afroempreendedores tem o objetivo de estimular e promover os empreendedores negros, auxiliando-os na gerência de seus negócios e consolidação no mercado”, ressalta o presidente da GoiásFomento, Alexandre Tocantins.

Poderão ser solicitados empréstimos de até R$ 30 mil, no caso de microempreendedores individuais, e R$ 50 mil, para microempresários. As taxas de juros são de 0,5% ao mês e o prazo de pagamento do financiamento é de até 60 meses, com 12 meses de carência. De acordo com o presidente do Coletivo de Empresários e Empreendedores Afrobrasileiros de Goiás, José Eduardo da Silva, a medida deve beneficiar mais de 450 pessoas no Estado.

Levantamento feito pelo Sebrae com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) apontou que 50% dos empreendedores brasileiros são negros. O estudo ainda mostrou que, entre os negros, 91% são empreendedores por “conta própria” (aqueles que trabalham sozinhos ou com a ajuda de um sócio) e apenas 9% são empregadores. Já entre os brancos, os números são de 78% e 22%, respectivamente.

Apesar desse contraste, a força do “mercado black” está cada vez mais intensa. De acordo com os organizadores da Feira Preta, maior evento de empreendedorismo da América Latina e que ocorre em São Paulo, 27 milhões de negros são economicamente ativos e movimentam um mercado de consumo de até R$ 1,5 trilhão por ano. No Brasil, 53% da população é negra, o equivalente a 110 milhões de pessoas.

Em Goiás, o índice de empreendedores negros é menor do que no Brasil: 30% contra 50%. Mas segundo o Instituto Mauro Borges, órgão ligado à Secretaria Estadual de Planejamento (Segplan), esse número cresceu 4% entre 2012 e 2017. No Estado, os negros representam 65% da população total.

SAIBA MAIS:

GoiásFomento Crédito Produtivo Afroempreendedores

– Limite de financiamento: R$ 50 mil para microempresário (ME) e R$ 30 mil para microempreendedor individual (MEI)

– Juros: 0,5% ao mês

– Prazo e carência:

Prazo de até 60 meses, com até 12 meses de carência inclusa no prazo total, quando, pelo menos, 70% do valor financiado for destinado a investimentos fixos.

 SOBRE A GOIÁSFOMENTO

Jurisdicionada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a GoiásFomento foi criada em 2000 com a missão de dar suporte a empresários, empreendedores e profissionais autônomos por meio de financiamentos com taxas mais baixas, além de prazos estendidos para pagamento e carência. Atualmente, a agência empresta até R$ 400 mil, com juros mensais a partir de 0,5% ao mês, dependendo da linha de crédito.  Atende a vários segmentos empresariais e profissionais autônomos, contribuindo para a geração de vagas de empregos e desenvolvimento econômico do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here