Comurg reaproveita 100% das árvores caídas

0
351
Foto: Divulgação

Com a chegada das chuvas e temporais acompanhados de fortes ventos, é normal que aumente a ocorrência de árvores caídas. Em Goiânia a Companhia de Urbanização (Comurg) é o órgão municipal responsável pela coleta dos troncos e galhadas das vias públicas e faz reaproveitamento de todo material.

Os galhos mais finos são coletados, triturados e encaminhados ao aterro onde entram como matéria prima no processo de compostagem. Já os galhos mais grossos com valor comercial são armazenados e vendidos como lenha.

Os troncos de madeiras mais densas têm como fim a confecção de bancos, cadeiras, mesas e pergolados que são instalados nas unidades da Companhia, bem como em órgãos municipais e espaços públicos. E os troncos com condições de aproveitamento paisagístico são utilizados ao natural, compondo arranjos ou ainda para a confecção de floreiras, cochos, cercas.

Entre os meses de janeiro a setembro deste ano, a Companhia retirou cerca de 610 árvores que caíram em razão de queda natural provocada pelos temporais com ventos fortes ou por infestação de cupins e até mesmo envenenamento. Outras 790 foram retiradas após autorização da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma).

Neste mesmo período, a Companhia fez o plantio de mais de 10 exemplares e mantém a expectativa de plantar mais cinco mil novas mudas até o final do mês de dezembro. O objetivo pode ser alcançado devido ao cultivo ser maior no período chuvoso.

O presidente da Companhia, Aristóteles de Paula explica que o reaproveitamento das árvores gera economia aos cofres municipais e contribui com o Meio Ambiente. “Com o reaproveitamento reduzimos os custos com matéria prima para a confecção destes objetos. Um banco nos moldes dos que confeccionamos chega a valer R$300,00 no mercado. Além disso, a lenha leiloada contribui para a manutenção no Aterro Sanitário”, completou.

Como solicitar a retirada de árvores
O presidente da Comurg esclarece que para solicitar a retirada de uma árvore o cidadão deve dirigir-se à sede da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) ou a qualquer unidade do Vapt-Vupt que possua posto de atendimento da Prefeitura de Goiânia para abertura de processo de vistoria técnica, para verificar se há a necessidade da ação. ‘Ressalto que a retirada ilegal de árvores, sem um laudo de autorização dos nossos engenheiros municipais, é crime ambiental, passível de multa”, afirma.

Assim que extirpada a árvore, o morador se compromete a fazer uma compensação ambiental, com o plantio de outras mudas de árvores no local ou em áreas a serem indicadas.

Já as árvores secas em calçadas, entre pistas e praças a Companhia faz a retirada sem a necessidade do laudo da Amma. Para solicitar é preciso enviar o endereço com fotos para o WhatsApp da Companhia 985568555 ou 3524-8555.

Acompanhamento
O solicitante pode acompanhar o andamento do processo pelo telefone 3524-1438 ou indo até a Gerência de Arborização Urbana, na sede da Amma, que fica na Rua 75, esquina com Rua 66, nº 137, no Setor Central, próximo ao Mutirama. Só após a assinatura do termo é que o processo pode ser encaminhado à Comurg, que executa o serviço. Outras dúvidas podem ser esclarecidas através do número 3524-1438.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here