Segundo Caiado, salário de janeiro começa a ser quitado a partir do dia 25

0
797

O pagamento dos servidores do Estado, referente à janeiro, já tem data prevista. Será no próximo dia 25, quando 80% da folha será quitada. O anúncio do governador Ronaldo Caiado aconteceu durante uma live pelo Facebook, que também foi transmitida pela TV Brasil Central e Rádio Brasil Central. “Até o dia 28, no mais tardar no dia 30, iremos saldar o restante (20%)”, afirma. Com relação ao salário de dezembro de 2018, o governador disse que busca saídas. 

“Estou lutando como ninguém para conseguir dinheiro”, explicou o governador. Segundo Caiado, sua equipe está avaliando contratos, apurando os desvios e realizando auditoria em todas as secretarias. “Já implantamos um sistema de compliance, ou seja, um procurador do Estado e a Controladoria Geral do Estado estão vistoriando contrato por contrato para ver o que podemos diminuir. Tão logo a gente tenha o mínimo de dinheiro, vamos quitar a folha. Podem ter certeza disso. Não quero é definir data e não cumprir o compromisso. Então, me deem um prazo mínimo”, ressalta Ronaldo Caiado. 

Segundo o governador, a solução para o pagamento de dezembro não é simples porque o Estado não pode nem mesmo pegar empréstimo junto ao Governo Federal. O motivo é a inadimplência deixada pela gestão anterior. “Goiás foi rebaixado para a última nota que existe junto ao Tesouro Nacional, que é a nota D. O Estado de Goiás não tem aval nenhum para contrair empréstimos.  Essa é a nossa realidade. Mas isso em nada me desestimula ou desanima”, explica Ronaldo Caiado.

Segundo o governador, no dia 14 de janeiro uma missão com agentes dos Tesouro Nacional, ministérios da Fazenda e Planejamento virá a Goiás para que levantar a real condição do Estado. Hoje, a previsão é de Goiás gaste em torno de 80% do que arrecada somente com o pagamento do funcionalismo. 

Caiado  salienta que o Estado de Goiás foi saqueado, já que mesmo existindo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já começa com a responsabilidade de buscar condições de saldar dívidas do governo anterior. “Só a folha de pagamento chega a R$ 1,6 bilhão, mas o valor total de dívidas que tenho neste momento é de R$ 3,4 bilhões. Quando assumi tinha nos cofres públicos, para quitar todos os pagamentos, apenas R$ 11 milhões”, destaca o governador.

Para reverter essa situação o governo estadual espera conseguir entrar no Regime de Recuperação Fiscal  (RFF) do Governo Federal.  “Não queremos transferir o problemas de Goiás para a União. Nós temos capacidade de recuperar o Estado, mas neste momento é fundamental que o governo federal nos poupe do pagamento da dívida, das parcelas e juros por um período. O que pedi ao ministro (Paulo Guedes) foi que em vez dos três anos de prazo, nos dê 18 meses. Por mais que eu tenha restrições, Goiás sairá do buraco”, afirma o governador Ronaldo Caiado. 

“Ainda é preciso esperar o resultado da missão do Governo Federal, mas espero uma resposta o mais rápido possível. Por enquanto, estamos buscando uma alternativa temporária para que Goiás depois possa decolar facilmente”, sublinha o governador. Ele também destacou medidas que já estão sendo adotadas para otimizar o Estado. Entre elas estão o corte de despesas e a redução de comissionados. A previsão do governo é cortar 20% do cargos em toda a estrutura do governo. “Estamos redimensionado o Estado,  enxugando e dando eficiência”, afirma o governador. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here