Caiado articula com Moro maior apoio para combate aos crimes federais nos Estados

0
390
Foto: Assessoria

Em reunião com o ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, o governador Ronaldo Caiado reivindicou maior amparo do governo federal para intensificar o combate ao crime organizado nos Estados. “Precisamos de um amparo maior, uma presença maior de autoridades federais atuando em crimes que são federais”, justificou o governador.

Compromisso presente no plano de governo de Caiado, o Núcleo de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado já está em fase de implantação. Além disso, em dois meses, a Segurança Pública tem conquistado resultados positivos na prevenção e repressão à criminalidade. Exemplos são as quantias de material explosivo, de armas, que nem o Exército Brasileiro tem, e o alto volume de drogas que os policiais goianos estão apreendendo. “Isso mostra a necessidade de termos um amparo maior, de termos uma presença maior das autoridades federais, já que se trata de crimes federais”, esclareceu Caiado.

O ministro Sérgio Moro reiterou disposição em apoiar o trabalho já realizado por Ronaldo Caiado e acertou andamento de integração do governo federal ao Núcleo de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado em Goiás. “Conversamos sobre a necessidade dessa interação ainda maior entre as polícias civil, militar e federal, além das informações integradas entre Secretaria da Economia, Coaf [Conselho de Controle de Atividades Financeiras], Ministério Público e Poder Judiciário”, pontuou o governador.

Ficou acertado que Goiás vai enviar uma equipe que irá ao DF para um período de integração. “Queremos total sintonia para a ampliação das nossas ações, com resultados para poder inibir esse processo da corrupção e também do crime organizado”, salientou Caiado.

No encontro, Moro também confirmou a escolha de Goiânia como uma das cinco primeiras cidades a receberem o Plano de Ação para Enfrentamento à Criminalidade Violenta no Brasil. A expectativa do governador Ronaldo Caiado é de que com a atuação conjunta entre as polícias goianas e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, os resultados na capital do Estado aconteçam rapidamente e sugeriu que na etapa seguinte o plano de ação vá para o Entorno do Distrito Federal.

O governador explicou que, ao se analisar cidade por cidade no Entorno, verifica-se que há municípios que estão entre os cinco mais violentos do país. São os casos de Luziânia, Novo Gama, Águas Lindas. “Lógico que nessa ótica, se apenas analisarmos o conglomerado de números, Goiânia tem um significado maior pela sua projeção. Mas, proporcionalmente, essas outras cidades do Entorno têm números expressivos. Tanto que disse ao general Theóphilo que daríamos conta de fazer essa tarefa em 60 dias e propus que depois deslocássemos para o Entorno de Brasília. A sugestão foi acolhida no momento em que ele apresentava o projeto em Goiânia”, contou.

Caiado lembrou que o secretário Nacional de Segurança Pública, General Theóphilo, esteve em Goiás para apresentação, em primeira mão, da versão inicial do Plano de Ação, em 12 de março. O fato, segundo Ronaldo Caiado, é fruto do reconhecimento à seriedade e ao empenho do governo em fazer de Goiás uma referência na área da Segurança Pública. “Acreditamos muito nesse projeto, que deve olhar também para a área social, de criação de empregos e oportunidades”, completou o governador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here