Goiás lidera geração de empregos no Centro-Oeste, aponta Caged

0
691
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília/Fotos Públicas

Apesar da grave situação fiscal de Goiás, os investidores estão reconhecendo a seriedade e a disposição do governador Ronaldo Caiado em reduzir burocracia e promover uma gestão transparente e responsável. É desta forma que o Estado tem conseguido, aos poucos, superar as adversidades herdadas das gestões anteriores. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na segunda-feira, 25, mostraram que o Estado gerou 5.997 novos empregos com carteira assinada em fevereiro de 2019, um crescimento de 0,49% em relação ao mês anterior.

O resultado positivo colocou Goiás em primeiro lugar do Centro-Oeste na criação de empregos formais no mês, seguido por Mato Grosso do Sul (3.511), Distrito Federal (3.229) e Mato Grosso (1.579). Dentre todas as unidades da federação, o Estado aparece em 7º lugar no ranking. Os números demonstram que Goiás está reconquistando a confiança de investidores, e isso aponta que a retomada dos empregos será consistente ao longo do ano.

Expectativa
Idney José de Rezende é um dos empresários goianos que estão animados com as perspectivas do governo Caiado. O proprietário da empresa Pró Rebanho, especializada em produtos agropecuários em Pires do Rio, veio a Goiânia nesta terça-feira (26/3) participar de uma reunião na Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) para obter acesso às linhas de crédito. “A projeção inicial é que, com a expansão da empresa, possa haver uma demanda de 100 novos empregos”, calcula. O empresário destacou a forma atenciosa com que foi recebido pelo secretário e elogiou as iniciativas do governo. “Precisamos de mudanças e incentivos, especialmente na agropecuária. Caiado já está fazendo um ótimo trabalho e mostra que está atento a isto”, avalia.

Esse novo momento na gestão pública é um dos fatores que, na avaliação de Caiado, revigora o ânimo e o otimismo em relação ao desempenho do Estado na área econômica. “Todos estão vendo nossa determinação de governar com total transparência e muita responsabilidade. Governo sério gera confiança no mercado”, afirma o governador.

Investimentos
Uma aposta do governo Caiado para estimular a criação de empregos no Nordeste do Estado é a instalação da usina e da indústria de placas fotovoltaicas em São João d’Aliança. O governador, representantes da empresa sul-coreana KSB e do grupo de investimentos Enspire Group assinaram, em fevereiro, o protocolo de intenções para implantar a usina em território goiano. Será uma das maiores do mundo.

O projeto prevê ainda a construção de um parque temático. A ideia é construir um complexo turístico de referência nacional, que promova atividades de lazer e tenha condições de receber turistas de todo o país. A própria usina se transformará em uma atração aos visitantes do Nordeste goiano. Com investimentos previstos de US$ 2 bilhões (aproximadamente R$ 8 bilhões), a usina deverá produzir 600 MW de energia e ser a maior do gênero no mundo. Inicialmente, a instalação da indústria deve gerar mais de mil empregos diretos, levando desenvolvimento e oportunidades para a região.

O governo também já sinalizou, por meio do Secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, a intenção de ampliar e descentralizar o Banco do Povo, especialmente nas regiões mais carentes, para que os cidadãos tenham acesso ao crédito e mais condições de produzir o seu próprio sustento e o da sua família. Também é meta do governo estudar alternativas para que o recurso Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) alcance o maior número de empresas.

Dados do Caged
Os municípios da Região Metropolitana que mais geraram novos postos de trabalho em fevereiro foram Goiânia (1.583), Anápolis (730) e Aparecida de Goiânia (383). Pelo interior, também se destacaram as cidades de Itumbiara (315), Valparaíso (250) e Morrinhos (133).

Levando em consideração os dois primeiros meses do ano, Goiás já abriu 10.255 novos empregos formais, sendo os setores de serviços (6.052), agropecuária (3.030) e indústria de transformação (1.987) os que mais contrataram neste ano. Apenas em fevereiro, o setor de serviços, que continua sendo o maior responsável pela criação de novos empregos, gerou 4.022 novas vagas, sendo que as áreas mais expressivas foram o comércio e administração de imóveis (1730) e o ensino (1170). A agropecuária também teve uma expansão significativa no segundo mês do ano, fechando o período com saldo de 1.270 vagas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here