“Temos um governo com foco, metas e compromisso com resultados”, enfatizou Caiado

0
677

No auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira jornalistas, parlamentares, prefeitos, secretários e, principalmente, servidores públicos acompanharam o balanço dos 100 dias do governo nesta quarta-feira (10/04), em uma cerimônia que fugiu do protocolo: sem espaços reservados para autoridades nem nominata. O espírito foi um só: agradecer a todos. Aos profissionais que fazem o Estado caminhar, o governador Ronaldo Caiado dedicou boa parte de seu discurso, enfatizando que não se governa sozinho e que todo resultado alcançado até aqui só foi possível porque houve “o empenho de cada servidor público”. E resumiu a tônica de sua administração: “Nós estamos aqui para mudar, para fazer certo, por amor ao Estado. Todos sabem que sempre sonhei em ser governador de Goiás. Sou apaixonado por esse Estado e vou brigar por ele, como sempre fiz”.

O governador destacou que o fato de ter montado uma equipe de secretários estritamente técnica, sem conchavos políticos, faz toda a diferença para que as metas estabelecidas no Plano de Governo sejam alcançadas. “Temos um governo com foco, metas e compromissos com os resultados, preocupado com a sustentabilidade, para fazer do jeito certo”, assegurou. Entre as metas alcançadas pelo governo Caiado nestes 100 dias estão: redução em 20% no custo geral do Estado, revisão dos contratos e convênios que devem gerar mais economia ao longo do ano, implantação do Programa de Compliance Público, além de avanços já sentidos pela população na área da Segurança Pública.

No ato desta quarta-feira, além do balanço, Ronaldo Caiado assinou o decreto que institui o Código de Ética e de Conduta Profissional do Servidor da Administração Pública direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo Estadual, uma forma de prestar contas e honrar os cidadãos. Foi assinado também o decreto que dispõe sobre o uso da imagem fotográfica do governador do Estado, mediante o qual fica vedado no uso da imagem fotográfica do governador em repartições públicas estaduais, salvo em ambiente virtual da rede mundial de computadores, a internet. Nas molduras das repartições públicas deverá ser posta a imagem da bandeira de Goiás, o que está previsto na Constituição Estadual.

Aos secretários de governo e demais auxiliares presentes, o governador salientou que hoje não é dia de festa, mas de serviço, e conclamou todos os gestores e a sociedade a reconstruírem Goiás. “Nosso Estado vai deixar de ser manchete de crimes e de corrupção para tornar-se referência de uma gestão pública que produz resultados”, profetizou. E reiterou que o governo pode muito, mas não pode tudo, ao citar o slogan que se tornou a marca de seu governo: “Somos todos Goiás”. Caiado defendeu a tese de que é preciso desenvolver uma consciência cidadã, solidária e responsável, um sentimento de patriotismo, momento em que parafraseou o ex-presidente dos Estados Unidos, John Kennedy: “Não devemos perguntar ao Estado o que ele pode fazer por mim, mas o que cada um de nós pode fazer pelo estado de Goiás”.

Caiado garantiu que não faz um governo de panfletagem, de outdoor, e sim com responsabilidade, trabalhando todos os dias como se fosse o primeiro. Fazendo um paralelo entre sua formação profissional e a atuação política, agora como governador, Ronaldo Caiado disse: “Não vou atender o primeiro paciente da fila de forma distinta do último paciente do dia”, ao se colocar na condição de servidor público, eleito em primeiro turno pelo cidadão que confiou em sua história de ética, comprometimento com o Estado e capacidade de mudança.

Desafios
“Nos últimos 20 anos, o governo divorciou-se da ética e casou-se com a corrupção. Nós encontramos um Estado dilacerado”, diagnosticou Ronaldo Caiado, que apresentou como antídoto a implantação do Programa de Compliance Público no Poder Executivo do Estado. Goiás é o primeiro Estado brasileiro a promover instalar o programa, comum na iniciativa privada, de forma sistêmica em todos os órgãos da administração. O objetivo é prevenir casos de corrupção e de desvio de dinheiro, com vistas a alcançar melhor aplicação dos recursos e qualidade na prestação de serviços à população.

Caiado declarou que, felizmente, não tem medo de desafios e que não é um soldado que foge à luta, em alusão aos problemas deixados pela administração anterior. “Posso dizer, com satisfação, que gastamos muito menos com o governo do que se gastava. Gosto do que disse Margareth Thatcher, que não existe dinheiro público, mas dinheiro do cidadão que paga impostos, das famílias goianas. Esse é o ponto mais alto do nosso governo, porque é exatamente com a população que vamos aplicar cada real arrecadado em forma de tributos”, assinalou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here