Governo e Unesco celebram acordo para desenvolver cinco projetos em Goiás

0
459
Foto: Divulgação

Ações envolvem áreas da educação, desenvolvimento social, cultura, turismo e segurança pública. Diretora da Unesco diz que governador Ronaldo Caiado tem “preocupação muito genuína em atender quem de fato precisa”

O Governo de Goiás e a Unesco formalizaram nesta quarta-feira (10/04) uma parceria para o desenvolvimento de políticas públicas em cincos projetos nas áreas da educação, turismo, cultura, desenvolvimento social, segurança pública, governo digital e juventude. O anúncio do governador Ronaldo Caiado ocorreu durante reunião semanal do Gabinete de Políticas Sociais, coordenado pela primeira-dama Gracinha Caiado, e que contou com a presença de representantes da agência e de vários secretários estaduais.

Entre as medidas propostas estão a implantação de ações para melhorar a qualidade de vida das famílias em situação de risco identificadas no Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMCF), umas das primeiras ações do governo Caiado com foco no combate às desigualdades regionais. Equipes da Unesco também estão conhecendo alguns pontos turísticos para trabalhar a melhor forma de divulgação do patrimônio histórico, imaterial e as belezas naturais do Estado.

Durante a reunião, a primeira-dama Gracinha Caiado apresentou aos representantes da Unesco detalhes sobre o IMCF, bem como as ações tomadas desde a criação do programa. Caiado se mostrou otimista com a importante parceria formalizada. “O sentido é único: melhorar a qualidade de vida dos goianos, com o compromisso maior de lutar contra as desigualdades regionais”, explicou o governador. “A Unesco em Goiás avaliza o nosso governo”, completou.

A Unesco é uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU) que atua em conjunto com a sociedade civil, o poder público e a iniciativa privada para auxiliar na formulação de políticas públicas em diversas áreas, como educação, ciências humanas e sociais, cultura, comunicação e informação. Caiado ressaltou as ações exitosas realizadas pela agência ao redor do mundo e a importância da experiência da Unesco para Goiás avançar na conquista dos resultados dos projetos.

Estratégia de ação
A diretora da Unesco, Marlova Noleto, veio a Goiás acompanhada de cinco coordenadores de atuação. Na área social, a partir do IMCF, ficou acertada a criação de um programa integrado de melhorias sociais. A intenção é que todas as secretarias, de maneira articulada, possam neste primeiro momento focar nos dez municípios mais vulneráveis. Depois, a partir de dados do IMCF, a prioridade se expandirá para os 50 municípios mais vulneráveis, e assim por diante.

A primeira-dama Gracinha Caiado falou do orgulho em ter a Unesco, uma organização internacional, contribuindo com o trabalho do Gabinete de Polícias Sociais, o que só aumenta a responsabilidade do governo estadual. “Estamos fazendo um trabalho integrado com todas as secretarias do Estado. Quando falamos de vulnerabilidade, não podemos pensar somente em renda. O governo está fazendo um trabalho voltado para ajudar e resolver a carência e a necessidade do povo goiano”, assegurou.

Também está previsto um projeto de turismo e economia criativa da cultura. A ação inclui projetos de revitalização e estímulo à cadeia produtiva que existe em torno do turismo goiano. Nesta quinta-feira (11), uma comitiva visitará a cidade de Goiás. A intenção é trabalhar no desenvolvimento de roteiro que envolva a gastronomia e o legado de Cora Coralina. “Por exemplo, [realizar] uma feira internacional de poesia, como ocorre a feira literária da Flip em Paraty, no Rio de Janeiro”, sugeriu Marlova.

Ação inédita no Brasil
Para a diretora da Unesco, a fórmula é simples. “É trabalhar os recursos naturais e o patrimônio histórico de forma que isso seja integrado numa cadeia produtiva de economia criativa”, frisou. Ela também destacou iniciativas para divulgar o patrimônio imaterial da culinária goiana, dos parques e das chapadas dos Veadeiros e das Emas.

Para a área educacional, Marlova ressaltou que serão estudados projetos voltados para jovens e adultos, escola de tempo integral e implantação da base curricular do novo Ensino Médio, com a Secretaria Estadual de Educação. A diretora da Unesco afirmou que os projetos de cooperação já começaram a ser elaborados.

A representante da Unesco explicou o passo a passo para a formalização das ações. “As equipes já começaram a desenhar. Acredito que é um trabalho de três a cinco meses até que possamos, efetivamente, assinar os projetos, porque precisam da anuência da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e do Itamaraty, já que a Unesco é um organismo internacional”, esclareceu.

Segundo Marlova, após assinar o termo de cooperação, a implantação é imediata. Paralelo a isso há a capacitação das equipes. “É um trabalho a quatro mãos. Da equipe de Goiás, e suas várias secretarias, com a equipe da Unesco, nas diversas áreas do nosso mandato”, ressaltou. “Vai ser a primeira missão que a Unesco faz, no Brasil, em um Estado com as suas cinco áreas de atuação”, reiterou.

Colaboração
Ainda durante o encontro, a representante da Unesco elogiou a trajetória do governador Ronaldo Caiado que, segundo ela, acompanha há alguns anos. “Disse para minha equipe e para a primeira-dama que virei sua fã instantaneamente assim que o conheci. O senhor tem uma coisa genuína na maneira de se comunicar que realmente faz com que a gente se sinta movido a colaborar”, afirmou ao governador.

Marlova disse que, como gestora, sempre é obrigada a fazer escolhas, haja vista os desafios enormes que o Brasil enfrenta. Explicou que na hora de escolher alguns estados, prioriza o que tem maior identidade de propósito, agendas comuns e uma pauta que vai fazer diferença. “Precisamos redirecionar os recursos para fazer mais com o menos, tendo foco, iniciativa e projetos que podem, sim, fazer a diferença para o destinatário último dessa ação. E foi esse compromisso que eu senti no senhor e na primeira-dama, uma preocupação muito genuína em atender quem de fato precisa. Um compromisso muito verdadeiro, ancorado no bem-estar da população”, finalizou.

Participaram do encontro com a Unesco os secretários Adriano da Rocha Lima (Desenvolvimento e Inovação), Rodney Miranda (Segurança Pública), Marcos Cabral (Desenvolvimento Social), Rafael Rahif (Esporte e Lazer), Ismael Alexandrino (Saúde) e Anderson Máximo (Casa Civil); o presidente da Saneago, Ricardo Soavinski; o diretor do Instituto Mauro Borges, Cláudio Nogueira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here