Empresários apostam na gestão de Caiado para trazer novas indústrias em Goiás

0
411
Foto: Divulgação/Arquivo

De forma responsável, Goiás expande seu potencial empreendedor e abre as portas para novas possibilidades. Sob o comando do governador Ronaldo Caiado, o Estado iniciou uma política de atração de investimentos que já está gerando resultados positivos. Na última semana, 27 empresas assinaram protocolo de intenções para se instalar em território goiano. A expectativa é gerar mais de 15 mil empregos diretos e indiretos, movimentando mais de R$ 600 milhões.

Sediada em Rio Branco do Sul, interior do Paraná, a Caltim Fertilizantes foi uma das empresas que manifestou interesse em ampliar suas atividades, trazendo filiais para Goiás. Com investimento na ordem de R$ 40 milhões, a ideia é abrir quatro unidades em locais estratégicos. “A região ao redor de Rio Verde é uma das mais viáveis, pois alia oferta de matéria-prima com a demanda por produtos agrícolas”, avaliou seu sócio-proprietário Claudius Faggion.

Regionalização
Além do Sudoeste, a Caltim Fertilizantes tem interesse nas regiões Norte e Nordeste do Estado, o que vai fortalecer o desenvolvimento de áreas ainda pouco exploradas em Goiás. “Devemos gerar, em cada unidade, 50 empregos diretos e certamente mais de 250 empregos indiretos”, apontou Claudius. Passado o período de análise de documentos e certificados, a empresa iniciará a instalação das filiais.

A regionalização de novos investimentos é uma estratégia adotada por Caiado. “Se não tivermos essa política, vamos sufocar as cidades grandes e fazer com que as pequenas praticamente desapareçam do cenário do Estado de Goiás. Se temos esse compromisso, temos que viabilizar, priorizar, para que haja industrialização do nosso interior”, ressaltou o governador na última terça-feira (16/4), durante a assinatura do protocolo de intenções que contempla 21 cidades.

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Wilder Morais, tem dialogado com prefeitos e empresários para selar acordos e viabilizar a expansão dos investimentos. Para José Ricardo Castilho, que também é sócio-proprietário da Caltim Fertilizantes, o Governo de Goiás tem mostrado visão estratégica e foco no maior patrimônio, o seu povo. “O dinamismo do governador e do secretário Wilder vai contribuir para que as indústrias se instalem rapidamente”, salientou José Ricardo.

Diversidade
De pequeno, médio ou grande porte, as empresas que pretendem se instalar em Goiás atuam em diversos segmentos. A Nova Safra, por exemplo, é voltada para o comércio de soja e milho. Com a matriz no interior de São Paulo, a ideia é que a nova unidade, em Acreúna, já esteja em pleno funcionamento para aproveitar a próxima safra.

Segundo o diretor da empresa, Adriano Vaz de Lima, o investimento inicial para implantação em Goiás gira em torno de R$ 6 milhões, com geração de mais de 55 empregos, diretos e indiretos. “Pela experiência em armazenagem e prestação de serviço que temos em São Paulo, queremos aproveitar essa oportunidade para ampliar o horizonte em Goiás”, comentou. Para ele, além de atrair empresários, a iniciativa do governo Caiado preza “pelo bem-estar social”.

Os locais escolhidos para abertura das empresas seguem critérios estratégicos. Pela diversidade das áreas de atuação das empresas, cada cidade selecionada possui uma peculiaridade que vai ao encontro dos interesses da linha de produção. São elas: Acreúna, Anápolis, Anicuns, Aparecida de Goiânia, Cezarina, Firminópolis, Formosa, Goiânia, Goiatuba, Itumbiara, Jandaia, Palmeiras, Piracanjuba, Piranhas, Sanclerlândia, Santo Antônio da Barra, São Luís de Montes Belos, Paranaiguara e Porangatu (outras duas cidades a definir).

Reação da economia
O novo formato de gestão liderado por Caiado reflete diretamente na confiança do empresário. Além das 27 empresas que já confirmaram presença no Estado, dados coletados desde o início do ano comprovam o sentimento de reação.

Segundo a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), nos três primeiros meses de 2019 foram abertas mais de 5,9 mil empresas locais. Já o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra a geração de quase 6 mil postos de trabalho somente em fevereiro, promovendo Goiás à condição do Estado que mais gerou empregos na região Centro-Oeste no referido mês.

Outra conquista para Goiás é a abertura de uma fábrica da Refrigerantes do Triângulo no Estado, que até então tinha apenas um centro de distribuição em território goiano. A empresa é a produtora do Guaraná Mineiro e o anúncio foi feito pelo seu diretor presidente, Luiz Alfredo Massaro, no início de abril. A indústria será instalada na região metropolitana de Goiânia, com um investimento previsto de R$ 30 milhões e a geração de 1 mil novos empregos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here