Governo de Goiás acerta parcerias para ampliar projeto de recuperação ‘Juntos Pelo Araguaia’

0
794
Foto: Divulgação

O governador Ronaldo Caiado participou, nesta quarta-feira (15/05), de duas agendas importantes que fizeram o Governo de Goiás avançar ainda mais na concretização de parcerias para o “Juntos pelo Araguaia”, projeto que já tem garantida a presença do presidente Jair Bolsonaro no lançamento, em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.  Pela manhã, em Brasília, Caiado se reuniu com o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes; os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional); e a secretária goiana de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis. Em pauta, a viabilização de recursos para o projeto.

À tarde, em Goiânia, o governador Ronaldo Caiado e o vice-governador Lincoln Tejota receberam o ator Victor Fasano acompanhado por integrantes do Instituto Onça-Pintada. O grupo trouxe a ideia de incorporar uma ação, já promovida há anos por ambientalistas e produtores rurais, ao programa idealizado pelo Governo de Goiás, o “Juntos pelo Araguaia”. O objetivo é promover uma via de mão dupla, que contemple tanto a proteção ao meio ambiente quanto o incentivo ao desenvolvimento sustentável encabeçado por produtores que vivem ao longo do Rio Araguaia.

Em Brasília, a reunião teve foco na busca por recursos federais para implantar todas as medidas previstas no plano de revitalização da bacia hidrográfica, que será feita em três etapas, de acordo com o “Juntos Pelo Araguaia”. Idealizado pelo Governo de Goiás, o projeto conta com a parceria do Estado do Mato Grosso e conquistou apoio do Governo Federal. “Houve o comprometimento do [Ministério] do Desenvolvimento Regional em efetivar o pagamento do projeto executivo e dos estudos de diagnósticos, que ainda são necessários para a execução da ação. E Ricardo Salles se comprometeu em mandar, prioritariamente, recursos de conversões de multas do Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis] para o projeto Araguaia”, explicou a secretária Andréa Vulcanis.

O trabalho será iniciado em um uma área de 5 mil hectares pertencente a Goiás e outra de 5 mil do lado do Mato Grosso. O recurso para essa fase inicial está estimado em R$ 500 milhões, investidos na recuperação de voçorocas, construção de barragens de contenção, curva de nível, plantio de mudas e cercamento das áreas mais deterioradas. “Estamos dando início a esse momento em que o Araguaia a partir desse projeto volta a respirar e não se afogar por tantos volumes de sedimentos que são jogados no leito todo ano”, lembrou o governador.

Desenvolvimento sustentável
Um dos criadores do movimento Amazônia para Sempre, o ator Victor Fasano trouxe sugestões para agregar à iniciativa do Governo de Goiás. “É uma alegria receber uma pessoa que é reconhecida não só como ator, mas que também trabalha pelo meio ambiente ligado à fauna. E é esse amor que o fez vir aqui com esse grupo da Onça-Pintada”, destacou Caiado.

Segundo Fasano, que se empenha pela defesa da Amazônia, a ideia é agregar o projeto Aliança Onça-Pintada ao programa goiano. A ação apresentada pelo ator é formada por ambientalistas e produtores e visa agregar valor à produção pecuária que aliam produção à proteção da onça, que tem como corredor quase toda a extensão do Rio Araguaia.

“A ideia é certificar produtos agrícolas com a Onça-Pintada para mostrar os produtores que protegem esses animais, aproveitar esse símbolo e efetivar esse corredor que já vem sendo proposto há tantos anos”, explicou.  Para o ator, proteger o corredor é proteger o próprio rio e a sustentabilidade entre produtores rurais, ambientalistas e os produtos do meio ambiente. É a promoção de uma economia sustentável em toda extensão do Rio Araguaia. “Por isso que viemos pedir e colaborar, porque vocês já têm um projeto similar”, pontuou o artista.

O presidente do Instituto Onça-Pintada, Leandro Silveira, ressaltou que o Rio Araguaia é o melhor corredor ecológico que os animais têm no Brasil. Liga o bioma Cerrado com a Amazônia. “Da nascente, que está próxima de nossa sede, em Mineiros, até a foz, onde sai para o mar, são 3 mil quilômetros de rio. E esse rio acaba sendo um grande carregador para as onças. Ele viabiliza a troca genética das onças da Amazônia com as do Cerrado”, destacou Silveira.

O diretor de políticas públicas do Instituto Onça-Pintada, Fabiano Melo, explicou que o contexto de trabalho conjunto entre os governos de Goiás, Mato Grosso e a União é muito favorável para tornar concreto o corredor Araguaia. “O Araguaia tem papel crucial porque ele conecta os maiores biomas do Brasil, que é a Floresta Amazônica e está próximo do Bioma Mata Atlântica. Temos uma oportunidade única de trabalhar a conservação de biodiversidade de modo geral, e particularmente, desenvolver projetos excelentes que envolvem as pessoas, fauna e, particularmente, a economia local. É um projeto belíssimo, que tem tudo para dar certo e ser modelo mundial de conservação. Tenho plena certeza”, elogiou.

“Podem ter certeza que ao trazer sugestões, o Governo de Goiás tem total interesse. Lutamos pela preservação da fauna e tenham o compromisso de que iremos recuperar as nascentes, córregos e rios ao longo do Araguaia”, garantiu o governador Ronaldo Caiado. Ficou acertado que o vice-governador Lincoln Tejota, que tem um grupo de trabalho, irá acompanhar os projetos apresentados pelo Instituto Onça-Pintada. “Temos um trabalho que é bem semelhante. Acredito que vocês podem nos ajudar e nós, logicamente, também vamos ajudar vocês”, assegurou o vice-governador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here