”A Cultura do nosso Estado vem do interior e deve ser mostrada ao Brasil”, diz Caiado ao lançar as Cavalhadas de 2019

0
578

“Nossa cultura é muito forte no interior de Goiás. São os municípios do interior que mantêm vivas as nossas tradições e tornam nossa cultura cada vez mais linda e respeitada no cenário nacional”, afirmou o governador Ronaldo Caiado ao lançar as Cavalhadas de Goiás 2019, no Palácio das Esmeraldas. A solenidade ocorreu nesta quarta-feira (29/05), por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e da Agência Goiana de Turismo (Goiás Turismo).

Realizadas em Goiás há mais de 200 anos, as Cavalhadas estão entre as festas mais tradicionais do calendário goiano. Somando cultura, turismo e religiosidade, os eventos serão iniciados em junho e seguirão até setembro. Conforme o roteiro, participam das festividades os municípios de Pirenópolis, Santa Cruz de Goiás, Palmeiras de Goiás, Posse, Jaraguá, Crixás, Hidrolina, São Francisco de Goiás, Santa Terezinha de Goiás, Corumbá de Goiás e Pilar de Goiás.

“Tenho a coragem de dizer que as belezas estão no nosso interior, nas nossas origens. Sempre digo ao secretário de Cultura [Edival Lourenço], e ao presidente da Goiás Turismo [Fabrício Amaral], que não precisamos importar nenhuma cultura e não precisamos impor nenhuma cultura de capitais ao interior, pelo contrário, o interior do Estado é que sabe fazer cultura”, destacou o governador.

Durante discurso, o representante dos cavaleiros, José Roberto de Sousa, ressaltou o valor da tradição para a história de Goiás. “O nome Ronaldo Caiado é cultura, é tradição, é luta, é garra em defesa da nossa goianidade, de nossa brasilidade e aqui estamos, governador. O cavaleiro de Cavalhada é um símbolo goiano, símbolo de luta, de abnegação, de garra, de defesa de nossos valores”, disse.

O secretário de Cultura, Edival Lourenço, elogiou o carinho do governador com as festas tradicionais de Goiás. “Sem perder o foco dos trabalhos culturais que criam símbolos contemporâneos, o governador não quer perder o foco dos símbolos tradicionais, aquela cultura que vem de nossos ancestrais. Então, hoje é um sinal de que o governo valoriza a cultura popular sem desprezar as culturas contemporâneas”.

Para a realização das Cavalhadas nos 11 municípios goianos, o Governo de Goiás disponibilizará às Prefeituras apoio estrutural. “O entendimento que há, e nós vamos cumprir, é em relação à infraestrutura, em termos de palanque, de som, banheiro químico e a segurança pública”, informou Ronaldo Caiado.

Em relação ao turismo, o Estado também auxiliará as cidades para que recebam ainda melhor os turistas. “Ficamos muito felizes que, em tempo recorde, servidores da Goiás Turismo e da Secult transformaram em realidade essa festa, nesse momento de dificuldade. Mantenho o compromisso da Goiás Turismo de fazer um projeto de divulgação das Cavalhadas para as pessoas saírem de seus estados e municípios, para participar das festas, dormirem nas cidades, comerem em seus restaurantes, gerarem empregos, porque esse é o maior objetivo do turismo, buscar o lado social”, reforçou o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral.

Também participaram da solenidade cavaleiros e prefeitos das 11 cidades goianas, vice-prefeitos, vereadores e deputados estaduais.

Patrimônio Nacional
Também durante a solenidade, a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Goiás, Salma Saddi, anunciou a pretensão da instituição em tornar as Cavalhadas de Goiás um patrimônio cultural brasileiro.

“O prefeito de Santa Cruz me procurou e disse que gostaria de fazer uma proposta para o patrimônio cultural brasileiro, para que nós registrássemos as Cavalhadas do Estado de Goiás como um patrimônio nacional. Nós temos tudo para conseguir isso neste momento e nós vamos conseguir”, afirmou.

Tradição
Inspiradas nas tradições de Portugal e Espanha, realizadas na Idade Média, as Cavalhadas começaram a ser representadas no Brasil a partir do século XVI. Em Goiás, a primeira festa ocorreu em 1751, em Luziânia, antes chamada de Santa Luzia.

Os cenários das festividades, que mobiliza moradores locais e visitantes para reviver uma tradição histórica, consistem em uma representação das batalhas entre cristãos e mouros, que aconteceram durante a ocupação moura na Península Ibérica, entre os séculos IX e XV.

Desta forma, são representados dois exércitos, cada um com 12 cavaleiros, durante três dias de apresentação e encenação lúdica. Também há a manifestação dos Mascarados, personagens que se vestem com máscaras e saem às ruas, a cavalo ou a pé, para agitar os participantes.

Cada município tem suas próprias representações, mas a tradição é mantida em todo o Estado. As Cavalhadas ocorrem sempre após as festas do Divino Espírito Santo.

Cronograma

  • Santa Cruz de Goiás: 08 e 09 de junho
  • Palmeiras de Goiás: 08 e 09 de junho
  • Posse: 08 e 09 de junho
  • Jaraguá: 09 e 10 de junho
  • Pirenópolis: 09, 10 e 11 de junho
  • Hidrolina: 15 e 16 de junho
  • São Francisco de Goiás: 15 e 16 de junho
  • Crixás: 29 e 30 de junho
  • Santa Terezinha de Goiás: 20 e 21 de julho
  • Corumbá de Goiás: 06, 07 e 08 de setembro
  • Pilar de Goiás: 07 e 08 de setembro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here