Geed promove conferência para Dia Internacional Contra as Drogas

0
940
Foto: Erus Jhenner

Em alusão ao Dia Internacional Contra as Drogas, o Grupo Executivo de Enfrentamento às Drogas (Geed), unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), realizou, nessa quarta-feira, 26, a Conferência em Comemoração ao Dia Internacional Contra as Drogas, no auditório Jaime Câmara, da Câmara Municipal de Goiânia. O evento contou com a parceria da União dos Vereadores de Goiás (Uvego), Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO),

Na oportunidade, a diretora do Geed, Candice Castro, falou da importância de os profissionais que atuam com essa problemática se atentarem para os indivíduos usuários de drogas, observando de forma ampla suas necessidades e carências, principais motivos que levam as pessoas ao consumo de entorpecentes. “Essa é uma data muito importante, definida em Assembleia Geral da ONU, e precisamos voltar nossas atenções para o ser humano, principal ponto para nosso trabalho de prevenir e combater o uso e abuso de drogas”, disse.

Para Candice Castro, é necessário desenvolver políticas de prevenção efetivas e, por meio dessas políticas, promover ações práticas que alcancem as populações de risco. Como exemplo, a diretora levou alunos do Colégio Estadual Jardim América que fazem parte do projeto VemSer Música, para uma apresentação aos participantes, que puderam perceber o uso da dança como ferramenta de prevenção usado em escolas com vulnerabilidade social. “Utilizar a música, dança, arte são ferramentas poderosas que envolvem esses jovens e estimulam para a vida, afastando desses problemas sociais da nossa sociedade”. O projeto faz parte das ações desenvolvidas pelo Geed na prevenção e combate às drogas nas escolas da rede pública de educação.

A professora Denise Daudt Bandeira, que representou o reitor da PUC-GO, Wolmir Amado, ressaltou os dizeres da diretora do Geed e lembrou que o ser humano é o principal motivo para que todas as ações desenvolvidas pela sociedade civil e governamental sejam realizadas. “Precisamos valorizar o ser humano e entender suas necessidades. Saber os motivos que levam os indivíduos para o consumo de drogas e, a partir daí, propor medidas que sejam efetivas para a prevenção”.

Políticas de Segurança
Professor e promotor de Justiça do MP-GO, Luciano Miranda Meireles enumerou as políticas de segurança impostas pela legislação brasileira para usuários de drogas. Segundo o promotor, as leis não devem focar nos usuários, mas sim nos grande fornecedores de drogas, que alimentam os pequenos traficantes e, consequentemente, os usuários.

Luciano Miranda lembra que as penas para traficantes ainda são pequenas, o que acaba levando à reincidência do crime. “Alguns traficantes acabam recebendo penas menores do que outros crimes menos graves, e isso acaba estimulando o retorno para a vida do crime”, avalia.

Para o promotor, investir em ações de baixo custo financeiro, como o projeto VemSer Música do Geed, é a principal saída em longo prazo para diminuir o número de usuários por todo o País. “Trazer as crianças e jovens para atividades que ocupam o tempo é uma ferramenta com baixo custo e com alta resolutividade”, disse.

Atenção Psicossocial
A coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Girassol (Capsi – Girassol), Sheila Alves da Cunha, apresentou o trabalho desenvolvido na unidade durante a conferência. Para ela, é necessário traçar planos de ação para resolver os problemas que são específicos para cada indivíduo, atendendo de forma integral as necessidades de cada jovem usuário de drogas. “É fundamental observar o indivíduo de forma integral, observando sua escolaridade, situação financeira e ambiente familiar, para que assim seja possível propor uma reinserção social com o mínimo de riscos de reincidência”, avalia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here