Protocolado o pedido de impeachment do Ministro do Ambiente

0
393
(Imagem: Reuters)

O Supremo Tribunal Federal (STF) protocolou o pedido de impeachment do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, feito por parlamentares do Rede. De acordo com os senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e o Randolfe Rodrigues (Rede-AP) houve crime de responsabilidade, decisões incompatíveis com a função, perseguição aos agentes públicos. O pedido de impeachment de um Ministro do Estado é uma situação inusitada, que nunca ocorreu antes. O documento ainda será analisado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O líder do Rede Sustentabilidade, Randolfe Rodrigues, afirmou que Ricardo “tem dado causa à catástrofe ambiental”, e que também o ministro tem sido omisso quanto ao aumento do desmatamento e das queimadas na Amazônia. A alteração da composição do Conama, em 29 de maio, foi vista como infração à constituição. A sociedade civil contava com 22 assentos antes da alteração, agora são quatro. A pouquidade de políticas ambientais, tiveram como consequência o desmonte dos órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama e Instituto Chico Mendes (ICMBio), ressaltou Randolfe.

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, tornou a dizer que ONGs (Organizações não Governamentais), podem ter provocado incêndios de forma intencional na Amazônia. E que fazendeiros também são suspeitos. Em conversa com jornalistas ontem, em frente ao Palácio da Alvorada em Brasília, ele tinha dito que “pode estar havendo, sim, pode, não estou afirmando, ação criminosa desses ‘ongueiros’ para chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil. Essa é a guerra que nós enfrentamos”. Contudo, ele não apresentou provas sobre o que disse.

Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados, afirmou que criará uma comissão externa para acompanhar as queimadas na Amazônia. E que também vai realizar “uma comissão geral nos próximos dias para avaliar a situação e propor soluções.” Reforçou a importância de preservar o meio ambiente e manter as exportações do agronegócio em alta.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here