Goiás recebe projeto do Ministério da Justiça de combate à violência

0
550
(Imagem: Hegon Corrêa)

O governador Ronaldo Caiado participou na tarde desta quinta-feira (29/8) no Palácio do Planalto, em Brasília, do lançamento do “Em Frente Brasil”, um projeto do Governo Federal focado no enfrentamento à criminalidade violenta, e que será implantado em Goiânia a partir desta sexta-feira (30/08). A iniciativa, promovida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, vai trabalhar em uma ação integrada da União com estados e municípios, reunindo uma série de ações transversais nas áreas da segurança, saúde, educação, esporte, cultura, habitação e geração de empregos.

Nessa primeira etapa, o projeto-piloto será implementado em cinco cidades. Goiânia foi escolhida para representar o Centro-Oeste. As demais são: Ananindeua (Pará), Paulista (Pernambuco), Cariacica (Espírito Santo) e São José dos Pinhais (Paraná). A seleção dos municípios obedeceu a critérios técnicos, como análise do índice de homicídios dolosos ocorridos entre 2015 e 2017, além da situação fiscal do Estado e do comprometimento dos gestores municipais e estaduais com a iniciativa.

Em entrevista coletiva, Caiado afirmou que a capital de Goiás sai na frente em relação aos demais municípios participantes por estar vivendo uma redução considerável dos índices de criminalidade. “Em Goiânia esse programa vai ser mais célere porque, como a área da segurança já está muito avançada, nós vamos ter rapidamente a ação do Ministério da Cidadania, Ministério da Saúde e Ministério da Educação”, disse o governador, referindo-se à próxima etapa do projeto, que contemplará ações voltadas para a área social.

Acompanhado do prefeito Iris Rezende e do secretário municipal Paulo Ortegal, Caiado projetou que até o mês de outubro Goiânia deve avançar para os eixos de atendimento à população, “dando respaldo naquelas áreas mais carentes, na necessidade de apoio às famílias com maior carência, fazendo a consolidação de uma estrutura que vem sendo penalizada há anos pelo narcotráfico, pela criminalidade”.

O governador informou ainda que tem conversado com o ministro da Justiça e Segurança Púbica, Sérgio Moro, para aplicar o “Em Frente Brasil” também no Entorno do Distrito Federal. “Ponderei com o ministro Moro para que a Força Nacional, terminando o seu trabalho na capital goiana, possa fazer ações no Entorno. Nas cidades que, mesmo com todo nosso trabalho, ainda tem muita coisa a ser feita: Luziânia, Águas Lindas, Cidade Ocidental, Valparaíso, Novo Gama. Então, essa região precisa cada vez mais de um reforço para debelarmos a criminalidade”, salientou.

Nesta sexta-feira (30/08), às 8h30, o Governo de Goiás e a Prefeitura de Goiânia irão lançar a etapa regional do projeto-piloto em Goiânia. Segundo o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, 100 integrantes da Força Nacional e as forças policiais goianas vão trabalhar em conjunto na capital goiana. Deste número, 80 vão focar em ações ostensivas. Os outros 20 serão responsáveis por medidas investigativas. Mais de 20 bairros serão atendidos. “O foco serão as regiões onde existem mais casos de homicídio”, argumentou o secretário.

Solenidade de lançamento
Ao assinar os contratos locais de segurança com os prefeitos e governadores das cinco cidades envolvidas, o presidente Jair Bolsonaro destacou que o projeto-piloto é reflexo de uma equipe que trabalha unida. “Temos o desejo de dar uma satisfação à população. Junto aos governadores e prefeitos, temos a certeza que irá dar certo”, pontuou. Na oportunidade, Bolsonaro também lembrou que atuar no combate à criminalidade, protegendo o cidadão de bem e suas famílias, é uma de suas prioridades enquanto presidente. E classificou o projeto desenvolvido por Moro como “muito bem-vindo”.

O ministro da Justiça e Segurança Púbica mencionou, em seu discurso, não se lembrar de outro período histórico em que o Brasil tivesse a redução de 20% dos homicídios, como aconteceu nos quatro primeiros meses do governo Bolsonaro. E reiterou que o primeiro eixo do “Em Frente Brasil” vai atuar exatamente no combate ao crime violento, mais especificamente, homicídios. “É importante tirarmos de circulação o criminoso violento e perigoso, mas também é preciso enfrentar as causas da criminalidade, eventualmente relacionadas à degradação urbana, ao abandono.”

Seguindo esse pensamento, Moro explicou que o projeto-piloto tem quatro eixos de atuação: foco territorial, com levantamento de dados acerca da criminalidade; repressão qualificada, que prevê a ação policial coordenada e articulada; a prevenção social, focada na promoção de ações multidisciplinares como saúde, educação, esporte e lazer; e governança e gestão, por meio da qual ocorrerá o gerenciamento do projeto, bem como a manutenção das ações.

Procuradora-geral da República, a goiana Raquel Dodge rendeu elogios ao projeto, que pode ser determinante na redução de homicídios no País. “[O lançamento do projeto] é um êxito que precisa ser reconhecido”, resumiu. Já os ministros de Cidadania, Osmar Terra, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, elogiaram a ação liderada por Moro, especialmente por incluir ações integradas de atendimento à população.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here