Dra. Cristina assume relatoria do Plano Diretor na CCJ

0
449

A vereadora Dra. Cristina (PSDB) assumiu oficialmente nesta terça-feira, 3, a relatoria do projeto de revisão do Plano Diretor de Goiânia na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A designação ocorreu por meio do rodízio por ordem alfabética. Dra. Cristina destaca que desde o início manifestou interesse em ser relatora do projeto, que afetará diretamente a população da capital pelos próximos dez anos. “O projeto chegou hoje ao meu gabinete, mas já está em análise por mim e minha equipe desde que foi entregue à Câmara. Há pontos que necessitam uma atenção maior, como a expansão urbana. Somos contra a construção de moradias muito afastadas, em regiões sem infraestrutura para a população. É uma questão complexa e teremos o auxílio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo para analisar cada caso”, explica.

A relatora afirma que serão feitas audiências públicas com a OAB, Lojas Maçônicas e bairros de diversas regiões de Goiânia. Apesar do curto prazo para o processo (o relatório final deve ser apresentado no próximo dia 11), ela garante que o debate será amplo. Além das audiências promovidas pela relatoria, os demais vereadores da CCJ já se organizam para realizar suas discussões com a comunidade. “Eles têm toda a abertura para debater o projeto, até porque podem apresentar emendas. Toda sugestão será bem-vinda e estudada com seriedade. O próprio prefeito Iris Rezende entende que sou oposição responsável. O nosso foco é o desenvolvimento de Goiânia”, diz Dra. Cristina.

Um dos pontos em destaque no projeto de revisão do Plano Diretor enviado pela Prefeitura de Goiânia é a criação de Arranjos Produtivos Locais (APLs) em regiões específicas da cidade, como o vestuário nas ruas próximas à rodoviária e o agronegócio ao longo da Avenida Castelo Branco, nos setores Coimbra e Campinas. Além disso, está prevista a revitalização do Centro, principalmente de fachadas localizadas em áreas tombadas pelo patrimônio histórico. Outros quatro eixos são apresentados como prioridade: Sustentabilidade Socioambiental, Ordenamento Territorial, Gestão Urbana e Modalidade, Acessibilidade e Transporte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here