Blitz do Idoso: Comissão dos Direitos do Idoso fiscaliza atendimento em unidade de saúde

0
364

O presidente da Comissão dos Direitos do Idoso da Câmara Municipal de Goiânia, o vereador Paulo Magalhães (PSD), juntamente com demais autoridades, irá realizar nesta quarta-feira , 13, a quarta “Blitz do Idoso”. Desta vez, em uma unidade de saúde de Goiânia para verificar a situação do atendimento à pessoa idosa. A Comitiva irá se encontrar às 14h, na Câmara Municipal de Goiânia.

Participarão da visita o promotor Vagner Gerson Garcia, titular da 30° Promotoria de Justiça de Goiânia Especializada na Defesa dos Direitos do Idoso; Centro de Apoio Operacional da Saúde – Ministério Público de Goiás; a delegada Ana Lívia Batista Alves de Paiva, titular da Delegacia Especializada em Atendimento ao Idoso (DEAI); Sara Mendes, presidente da Comissão Sênior da OAB-GO; Fernanda da Silva Rodrigues, coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado; e representantes do Conselho Municipal do Idoso e da Saúde.

“Nossa primeira Blitz foi na Casa da Acolhida Cidadão, em Campinas; a segunda no CAPS Esperança, no Jardim Petrópolis; a terceira na Casa do Idoso, na Vila Mutirão e no abrigo dos idosos “Solar Espírita Apóstolo Tomé”, na Vila Finsocial Infelizmente temos encontrado nossos idosos em muitas situações de irregularidades, quanto aos cuidados e a proteção, atenção à saúde e a higiene, e a estrutura das instituições”, pontuou Paulo Magalhães.

De acordo com o vereador, o objetivo da ação é fiscalizar os locais de longa permanência de idosos, como instituições de assistência e casas de apoio. “Nesta edição, iremos em uma Unidade de Saúde. Desde que idealizamos a Blitz do Idoso tínhamos a ideia de fiscalizar também as unidades de saúde. Queremos saber como nossos idosos estão sendo tratados, tempo de espera, atendimento psicológico e médico, e a situação da estrutura física da unidade. Por isso, vamos realizar essa patrulha juntamente com os demais órgãos competentes, destacou.

Após as blitz, relatórios são feitos e encaminhados ao Ministério Público e aos órgãos competentes para as devidas providências, caso seja constatado alguma irregularidade. “Nosso trabalho é fiscalizar e detectar a falta de cumprimento dos direitos fundamentais da pessoa idosa. Em seguida, realizamos as denúncias e acreditamos na competência dos órgãos responsáveis para solucionar os problemas. É nosso dever garantir o bem-estar aos idosos”, assegurou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here