Governo de Goiás avança em negociação com a China

0
537
Foto: Lucas Diener

Nesta terça-feira, 26, o governador Ronaldo Caiado recebeu na sede da Agência Goiânia de Infraestrutura (Goinfra), em Goiânia, uma comitiva formada por executivos da Communications Construction Company (CCCC), maior companhia de infraestrutura da China. Encontro tem como objetivo de tornar Goiás no maior polo logístico de importação e exportação do país em razão da localização central.

Os investidores vieram conhecer as potencialidades goianas no setor de produção e toda a logística para articularem futuras parcerias com o Estado. A passagem por Goiás é parte do desdobramento da recente visita do governador Ronaldo Caiado e do presidente da Goinfra, Pedro Sales, ao presidente Jair Bolsonaro, quando participaram de uma reunião com os empresários chineses, em Brasília.

“Nosso interesse em avançar as negociações com a China já vem desde o início do nosso governo. Temos necessidade de melhorar nossa infraestrutura e posicionar Goiás em uma relação cada vez mais estreita com o País. Goiás hoje é o maior exportador de soja para a China, atingindo 83% em toda a sua produção. Na área de mineração também temos um convênio avançado com os chineses”, exemplificou Caiado.

Na Goinfra, o presidente Pedro Sales fez a apresentação da infraestrutura aos visitantes e enfatizou a posição geográfica privilegiada de Goiás, a força do agronegócio e a infraestrutura logística goiana. “Temos posição geográfica privilegiada que torna o nosso estado o mais importante centro logístico do país”, afirmou.

O governador Ronaldo Caiado falou da posição de destaque conquistada por Goiás nas relações com o Governo Federal, que pretende criar o maior polo logístico no Estado, programado para ser estruturado na cidade de Anápolis. “Eu, como governador da base do presidente Jair Bolsonaro, acredito que podemos, nas ações estaduais e nas ações federais, conjugarmos forças para avançar cada vez mais rápido”. Caiado apontou ainda o interesse do Estado em ampliar a logística da malha rodoviária, que vai permitir com que a produção chegue mais rapidamente aos principais portos do País.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here