Maternidade Oeste será inaugurada no próximo mês

0
606
Foto: Divulgação

Com capacidade para executar 800 partos por mês, com 179 leitos de obstetrícia, ginecologia e de pediatria, o ‘Hospital da Mulher e Maternidade Oeste’, batizado como ‘Maternidade Maria Célia Câmara’, no Conjunto Vera Cruz I, deve começar a funcionar no no mês de dezembro. Unidade contará ainda com 15 salas de parto normal e três de cirurgia, a fim de suprir a demanda atual na área de assistência à mulher e materno infantil. Obra foi orçada em R$ 49,8 milhões e foi em 2013, época em que o vereador Clécio Alves (MDB) era presidente da Casa, na gestão de Paulo Garcia, ex-prefeito da Capital, que houve aprovação do projeto de Lei, de autoria do vereador, que propunha a construção do ‘Hospital da Mulher e Maternidade da Região Oeste’. A execução da obra foi articulada com o Ministério da Saúde e com o município, que deveria dar uma contrapartida de R$ 10 milhões. Este valor foi o mesmo da economia feita pela Casa de leis municipal, durante a presidência de Clécio.

Com mais de 15 mil metros quadrados, a unidade de saúde deve atender toda região Oeste, Campinas-Centro e Sudoeste, além das vagas solicitadas pela Central de Regulação. O hospital também vai ajudar a desafogar o atendimento do Hospital Materno-Infantil. De acordo com o emedebista, esta será uma das maiores maternidades do País. “Para mim é um sonho poder ver esta obra concluída. Um local que irá beneficiar as mulheres de nossa Capital e possivelmente atenderá também outros municípios vizinhos de nosso Estado. Com certeza abrirão oportunidades de emprego, por isso, me sinto satisfeito, realizado, em ter contribuído para a construção deste grande hospital”, declarou.

Atendimento humanizado

A gestão do Hospital e Maternidade Maria Célia Câmara vai ficar por conta da Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (FUNDARCH). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a nova maternidade pretende implantar assistência à mulher e materno infantil na atenção ao parto, nascimento vinculação da gestante à unidade de referência e garantir a esse público-alvo uma assistência humanizada e de qualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here