Goiás ocupa a quinta posição nacional na geração de empregos

0
270
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília/Fotos Públicas

O Estado de Goiás ocupa a quinta posição nacional na geração de empregos com carteira assinada no período de janeiro a outubro de 2019. Em dez meses o saldo é de 41.548 trabalhadores contratados. Os dados são do Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Os números indicam que a economia do Estado está em processo de crescimento. Segundo o Caged, 5% dos empregos gerados no Brasil estão em Goiás. O órgão do Ministério do Trabalho indica que foram gerados 841.589 mil empregos no País de janeiro a outubro.

Goiás ficou atrás apenas de São Paulo (1º), Minas Gerais (2º), Santa Catarina (3º) e Paraná (4º). O saldo para o mês de outubro é positivo, segundo o Caged, com 512 novas vagas geradas. O Caged mostra a evolução do emprego de acordo com setores. E o Setor de Serviços tem saldo positivo de 16.027 empregos gerados nos dez meses do ano de 2019. Já o Setor de Comércio apresenta saldo de 2.759 novas vagas no mesmo período. A construção civil também tem saldo de 4.543. O saldo da indústria de transformação é de 8.624 e da indústria extrativa é de 180 nos dez meses de 2019. Finalmente, nos setores de administração pública e agropecuária, os saldos são de -54 e 9.424, respectivamente.

Na Região Centro-Oeste, Goiás aparece em primeiro lugar na geração de vagas no ranking apurado de janeiro a outubro. Mato Grosso (saldo de 34.687) está na sétima posição, Mato Groso do Sul (19.759) na 10ª posição e Distrito Federal (18.149) na 11ª.

Investimentos

Segundo o secretário Wilder Morais, titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), os números mostram que Goiás está no caminho certo na sua política de prospectar, atrair e ajudar na implantação ou na ampliação de novas empresas em território goiano.

Wilder lembra o expressivo número de novas empresas que assinaram protocolos de intenção com o governo de Goiás para abrir ou ampliar suas empresas em Goiás. Até o mês de outubro foram 69 empresas, com previsão de gerar mais de 40 mil empregos e de investir quase R$ 3 bilhões. “A tendência até o final do ano é de ver esses números melhorarem com mais empregos e renda para o trabalhador goiano”, comemora o secretário.

As dez cidades que mais geraram empregos no período de dez meses em Goiás foram: Goiânia (7.031), Rio Verde (2.552), Anápolis (2.339), Cristalina (2.293), Aparecida de Goiânia (1.893), Goianésia (1.527), Jataí (1.142), Catalão (865), Quirinópolis (862) e Itaberaí (842)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here