Rápidas | Tiãozinho Porto dá nome de médico militar a viaduto

0
230

Após aprovação da construção do complexo viário que ligará o Jardim Novo Mundo ao Setor Universitário na região leste de Goiânia, pelo prefeito Iris Rezende, o vereador Tiãozinho Porto apresentou na Câmara Municipal de Goiânia, Projeto de Lei que institui que o nome do viaduto será em homenagem ao médico e tenente-coronel aposentado da Polícia Militar Lauro Sérgio Belchior. A proposta do viaduto é facilitar e agilizar o trânsito e, em consequência, proporcionar mais segurança para os motoristas. “O viaduto é um sonho antigo dos moradores da região leste, e desde o início do mandato como vereador venho trabalhando para que esse sonho se tornasse realidade, e alcançamos essa conquista, que trará muitos benefícios para a população goianiense”, ressalta o vereador Tiãozinho Porto.

Novo começo

A Câmara Municipal de Goiânia derrubou o veto integral do prefeito Iris Rezende ao Projeto de Lei n° 2018/172, do vereador e presidente da Casa, GCM Romário Policarpo (Patriota), que obriga empresas que celebrarem contratos com a administração pública destinem 5% das vagas para moradores de rua. Foram 24 votos favoráveis à derrubada do veto e 3 contra. O texto do projeto prevê o estabelecimento nos contratos celebrados pela administração pública municipal direta e indireta com pessoas jurídicas para execução de obra, prestação de serviços, termos de parceria e colaboração ou qualquer outro ajuste que envolva postos de trabalho não especializados deverá constar cláusula que assegure a reserva do percentual de 5% das vagas para mão de obra a ser utilizada no cumprimento do respectivo objeto para pessoas em situação de rua.

Unidade de Saúde fechada

A vereadora Dra. Cristina apresentou no plenário da Câmara Municipal de Goiânia imagens que demonstram a degradação do prédio em reforma no Jardim América que funcionaria como Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O Cais do setor foi fechado em 2017 para o início das obras, que tinham prazo inicial de conclusão de seis meses. O prazo foi prorrogado para um ano. “No início deste ano, estivemos na obra e encontramos apenas um trabalhador no local. Segundo ele, os salários não estavam sendo pagos e, por isso, o serviço estava paralisado. Agora, 12 meses depois, o que encontramos é uma estrutura já desgastada pelo tempo, símbolo do descaso da Prefeitura de Goiânia com a população”, destaca a vereadora.

Enel não executa o estabelecido no contrato

Após dez meses de intenso trabalho, ouvindo consumidores e analisando o impacto da interrupção de energia elétrica em todas as regiões do Estado, o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel, deputado Cairo Salim (Pros), apresentou o relatório final da comissão, em que pede a instauração de processo administrativo de inadimplência e declaração de caducidade do contrato de concessão. Segundo lembrou, a Enel é a 30ª empresa no ranking da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Conforme disse o parlamentar, “as investigações indicaram que a empresa não executa o estabelecido no contrato e ainda descumpre normas constitucionais e a lei de licitações, além de dispositivos de defesa do consumidor, entre outras”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here