Produção nacional “Ainda temos a imensidão da noite” é destaque na programação do Cine Cultura

0
206
"Ainda temos a imensidão da noite"/Foto: Divulgação

No dia 30 de janeiro, às 18h30, a produção “Ainda temos a imensidão da noite” entra em cartaz no Cine Cultura. A primeira sessão será especial: haverá sorteio de um pôster autografado por Lee Ranaldo, guitarrista da banda Sonic Youth e responsável pela produção musical do filme, e ainda um debate com o diretor Gustavo Galvão e parte do elenco.

O filme conta a história de Karen, que está cansada de lutar por um lugar ao sol com sua banda de rock, onde é trompetista e vocalista. Ela decide ir embora de Brasília para tentar a sorte em Berlim, na Alemanha. Meses depois, é forçada a recomeçar a vida na capital do Brasil, onde precisa entender o papel dela e o papel da arte na cidade que o avô ajudou a construir. O longa conta com a participação de Clemente Nascimento, da banda “Os Inocentes”.

Além dessa produção nacional, continuam em cartaz Bacurau, Synonymes, Deus é mulher e seu nome é Petúnia e Parasita. Confira as datas e horários:

16h00 – De 30/01 a 02/02: SYNONYMES (16 anos)

(Israel/Fança, 2019, 123 min, 16 anos, dir: Nadav Lapid)

Yoav, um jovem israelense, viaja à Paris, auxiliado por seu fiel dicionário franco-israelense, esperando que a França e os franceses o salvem da loucura de seu país.

16h00 – De 03/2 a 05/02: BACURAU (16 anos)

(2019, Brasil, 131 min, 16 anos, dir: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles)

Num futuro próximo, Bacurau, um povoado do sertão de Pernambuco, some misteriosamente do mapa.

18h30 – De 30/01 a 02/02: AINDA TEMOS A IMENSIDÃO DA NOITE (16 anos) – *debate pós-sessão no dia 30/01 com o diretor Gustavo Galvão e os atores-músicos Ayla Gresta, Gustavo Halfeld, Vanessa Gusmão e Hélio Miranda.

(2019, Brasil, 98 min, 16 anos, dir: Gustavo Galvão)

Cansada de lutar por um lugar ao sol com sua banda de rock, onde é trompetista e vocalista, Karen decide ir embora de Brasília. Ela segue os passos do ex-parceiro de banda, Artur, que tenta a sorte em Berlim. O convite parte de Martin, amigo alemão com quem fecham um triângulo imprevisível. Meses depois, forçada a recomeçar em Brasília, Karen precisa entender o papel dela e o papel da arte na cidade que o avô ajudou a construir.

18h30 – De 03/02 a 05/02: DEUS É MULHER E SEU NOME É PETÚNIA (14 anos)

(Macedônia, 2019, 100 min, 14 anos, dir:Teona Strugar Mitevska)

Em Stip, uma pequena cidade da Macedônia, sempre no mês de janeiro o padre local joga uma cruz de madeira no rio e centenas de homens mergulham atrás dela. Quem recuperar o objeto tem garantia de boa sorte e prosperidade. Desta vez, Petúnia mergulha na água por um capricho e consegue agarrar a cruz antes dos outros, deixando os concorrentes furiosos: ‘como ousa uma mulher participar do ritual’? Todo o inferno se abre, mas Petúnia mantém o seu chão. Ela ganhou a cruz e não vai desistir.

20h30 – De 31/01 a 05/02 PARASITA (16 anos)

(2019, Coreia do Sul, 131 min, 16 anos, dir: Joon-ho Bong)

Todos os quatro membros da família Ki-taek estão desempregados, porém uma obra do acaso faz com que o filho adolescente comece a dar aulas privadas de inglês à rica família Park. Fascinados com o estilo de vida luxuoso, os quatro bolam um plano para se infiltrar nos afazeres da casa burguesa. É o início de uma série de acontecimentos incontroláveis dos quais ninguém sairá ileso.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here