“A saúde mental em Goiânia está negligenciada”, diz Dra. Cristina ao apresenta relatório sobre a CAPS

0
329
Foto: Divulgação

A vereadora Dra. Cristina, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Goiânia, realizou audiência pública nesta sexta-feira, 31, para apresentar os resultados das visitas feitas durante todo o mês de janeiro aos Centros de Apoio Psicossocial (CAPS) da capital. A atividade foi parte da Campanha Janeiro Branco, estabelecida por meio de lei de sua autoria, visando a conscientização da população sobre doenças e transtornos mentais e emocionais e a necessidade de um atendimento público de qualidade.

Segundo Dra. Cristina, a situação verificada é precária e preocupante. “A saúde mental em Goiânia está negligenciada: faltam medicamentos básicos, leitos e infraestrutura para que os profissionais façam seu trabalho. O Pronto Socorro Psiquiátrico Wassily Chuc, por exemplo, não tem como lavar as roupas, porque a máquina está estragada há meses. A solução é sair com uma trouxa de roupa pedindo ajuda em CAPS”, destaca.

De acordo com a vereadora, o relatório completo das visitas será repassado ao poder público, com sugestões e pedidos para melhorar a situação de pacientes e profissionais. Entre eles, um ofício será endereçado à Secretaria Municipal de Saúde, pedindo a roçagem das unidades. Será solicitado também efetivo da Guarda Municipal para os CAPS.

Dra. Cristina ainda pretende apresentar ao Ministério Público do Trabalho um projeto de empregabilidade, com expectativa de geração de emprego e renda aos usuários dos CAPS e proporá parceria junto ao Centro de Valorização à Vida (CVV) para capacitar trabalhadores sobre temas como a prevenção ao suicídio. A audiência pública contou com a presença de representantes da Universidade Federal de Goiás (UFG), CVV, Conselho Regional de Psicologia, Conselho Estadual da Mulher, Secretaria Estadual de Saúde e Instituto Olhos da Alma Sã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here