Caiado anuncia ações para conter o coronavírus em Goiás e assegura: “Não há motivo para pânico”

0
185

O governador Ronaldo Caiado anunciou, na tarde desta quinta-feira, 12, um plano de ação para acompanhar e prevenir o alastramento da infecção no Estado, com foco na segurança dos goianos. As medidas foram divulgadas no mesmo momento em que a Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) confirmou os três primeiros casos locais de pessoas infectadas pelo Covid-19. A situação, que era iminente, deve ser tratada com responsabilidade e serenidade pela sociedade e pelo poder público: “Não há motivo para pânico”, assegurou Caiado.

Em tom de tranquilidade, o governador adiantou que o foco será o controle de novos casos e pontuou as principais ações determinadas para a prevenção. “Sabíamos que o vírus chegaria em Goiás. Agora, o que temos de fazer é trabalhar na menor incidência e termos melhores resultados”, reiterou. A entrevista coletiva que detalhou o plano emergencial ocorreu no Hospital do Servidor Público do Estado de Goiás definido como centro de apoio para receber pacientes com o quadro da doença.

Entre as medidas emergenciais, o governador anunciou que eventos estaduais com maior aglomeração de pessoas serão cancelados, adiados ou restritos. Os próximos jogos do Campeonato Goiano, por exemplo, ocorrerão sem torcida nos estádios, apenas com os jogadores em campo e demais profissionais que compõem o evento esportivo, como a imprensa. Até o momento não existe a recomendação de que sejam suspensas aulas nas escolas e faculdades.

Com o anúncio do Ministério da Saúde de antecipar a vacinação contra gripe para o próximo dia 23, o governo anunciou que, em Goiás, os idosos terão atendimento domiciliar, como forma de intensificar a prevenção. Para o governador, essa é uma forma de proteger a população de terceira idade do vírus, público tido como o mais vulnerável.

No âmbito da gestão pública, cada secretaria de Estado poderá definir horários alternativos de expediente para servidores que utilizam o transporte público, a fim de evitar horários de pico, onde há maior concentração de passageiros. E para as empresas que administram os ônibus, a recomendação é higienizá-los de maneira mais recorrente. O mesmo vale para táxis e transportes individuais por aplicativos. Protocolos de higienização serão divulgados pelo Estado.

Em relação a locais como os presídios, em que não existe a possibilidade de reduzir a quantidade de pessoas aglomeradas, a SES-GO já implantou os protocolos de atuação para que sejam dirimidas as expectativas de infecção. Desta forma, Ronaldo Caiado reiterou que não há motivo para pânico, uma vez que Goiás é o Estado com maior capacidade de enfrentamento do coronavírus no País. “Quero é tranquilizar os goianos, que não fiquem nessa expectativa de toda hora querer fazer o exame. O exame só deverá ser feito no momento que a pessoa sinta, além de tosse e resfriado, dificuldade de respirar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here