Governo atrai empresas que vão gerar mais de 12 mil empregos em Goiás

0
491

O Dia da Indústria foi muito mais que uma data simbólica, neste ano, em Goiás. Mesmo em plena pandemia do novo coronavírus, o Estado não se descuida da economia e celebra este 25 de maio com resultados concretos: por meio de videoconferência, com a participação de inúmeras autoridades e auxiliares da gestão estadual, o governador Ronaldo Caiado e o secretário de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Wilder Morais, assinaram protocolo de intenção para a instalação de 24 novas empresas em Goiás. Elas serão instaladas em 19 municípios de todas as regiões do Estado, injetando mais de R$ 1 bilhão na economia goiana.

“Diante da pandemia, nosso Estado priorizou a vida, mas não parou de crescer. A balança comercial de Goiás cresceu acima da brasileira, graças à indústria e ao agronegócio. Com serenidade e transparência, recuperamos a credibilidade de Goiás e vamos continuar trabalhando pelo bem de nossa gente”, ressaltou Caiado. As novas indústrias vão beneficiar especialmente os municípios mais carentes, dando continuidade ao propósito do Governo de Goiás de levar o crescimento econômico a todo o território goiano.

Realizada por meio de videoconferência, em respeito às normas de isolamento social, esta foi a segunda solenidade para assinatura de protocolos de intenção deste ano. “A regionalização do desenvolvimento é uma das principais metas da gestão estadual, que vem sendo cumprida desde o ano passado. Em fevereiro, eram 112 empresas, agora, já vão para 136 novas indústrias que estão se instalando em Goiás”, ressaltou Wilder Morais. O titular da SIC frisou que o resultado é fruto de um trabalho realizado de forma conjunta com diversas outras pastas, que continuam trabalhando, todos os dias, especialmente em um momento em que se precisa tanto da retomada da economia.

A expectativa para o panorama dos negócios, em plena crise do coronavírus, é de geração de mais de 12 mil empregos, entre diretos e indiretos. O vice-governador Lincoln Tejota lembrou que, ao assumir o mandato, percebeu que, assim como a regionalização da saúde, a regionalização do desenvolvimento da economia também é uma das principais demandas da população. Segundo ele, graças ao apoio dos empresários, o governo tem conseguido corresponder a essa demanda. “Vocês acreditam em nosso governo e são responsáveis por este momento. Goiás é um Estado forte, que abraça as pessoas que vêm para cá”, completou.

Uma das novas indústrias é Amarillo Mineração do Brasil, que se instalará em Mara Rosa, Região Norte de Goiás. Engenheiro de minas há 40 anos, o presidente e CEO da indústria, Mike Mutchler, vem de uma família que está há cinco gerações no negócio, e entende o quão importante é a mineração para uma comunidade. “Estamos preocupados com Mara Rosa, com os empregados e o Estado de Goiás. Vamos nos esforçar enquanto empresa para produzir o melhor possível e para conseguir melhorar a vida de todos nesse processo”, afirmou Mike. Já o diretor Arão Portugal destacou que a Amarillo, além do compromisso firmado de ter pelo menos 75% da mão de obra do município e entorno, vai trabalhar com tecnologia em que não necessite de represa de dejetos minerais. “Temos certeza que nós podemos ser e seremos a mola propulsora da economia de Goiás no norte do Estado”

Em suas considerações, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, disse ser um “entusiasta do emprego” e pontuou que o Governo de Goiás, além cuidar da saúde das pessoas de forma preventiva, com ações para evitar a rápida proliferação do coronavírus em Goiás, não se descuidou da geração de empregos, atraindo novas empresas e indústrias. “A gente vê um trabalho sério, dedicado, de uma equipe do governo, em um momento em que todas as dificuldades do mundo estão sob a responsabilidade dos gestores, não só públicos, mas também dos gestores empresariais do Estado de Goiás”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here