Mutirão das Fiandeiras de Hidrolândia: Um resgate Cultural

0
312

Uma arte que existe há quase 70 anos na cidade: a tecelagem manual. O mutirão das fiandeiras era uma data marcante para o município. O evento reunia todas as tecelãs da cidade ao som das rodas de fiar misturado a muita cantoria e moda de viola. Em dados colhidos no livro: A tecelagem Artesanal, por Marcolina Garcia, no ano de 1981, a região contava com cerca de 50 tecedeiras distribuídas nos seguintes locais de Hidrolândia: povoado de Nova Fátima (antigo Jiló), povoado de Oloana (conhecido antigamente como Rasga Saia), Fazenda Morro Feio, Fazenda Bonito, Fazenda S. Vicente e Fazenda Lages.

Até o ano de 1989, essas mulheres praticavam a tecelagem basicamente em suas residências. Entretanto, no mês de julho do mesmo ano, durante o mandato do Prefeito Cassimiro Lino de Araújo, foi realizado um grande mutirão que possibilitou a volta da fiação e tecelagem no município, tanto que ele é considerado pelas fiandeiras como o prefeito fundador da volta do mutirão. (José Délio Jr)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here