Caso George Floyd e manifestações antirracismo são temas de live

0
258
Foto: Daniel Leal-Olivas/AFP

Manifestações antirracistas e seus impactos no dia a dia da sociedade serão os temas da live promovida pelo colégio Mopi e pelo Centro Universitário Ibmec, no próximo dia 22, segunda-feira, das 17h às 18h30. Os palestrantes vão analisar geopoliticamente os efeitos do racismo no cotidiano do negro e de toda a sociedade em diferentes setores, lembrando o episódio George Floyd, ocorrido em Minnesota, nos Estados Unidos.

O encontro virtual ‘Manifestações Antirracismo no Mundo’ vai contar com a participação de Ugo Cruz, professor do Mopi graduado em geografia e pós-graduado em História do Rio de Janeiro pela UFF; a mediadora Vanessa Melo, assistente de coordenação do Ensino Fundamental II e Médio do Mopi, graduada em Serviço Social pela UFRJ e fundadora e pesquisadora do grupo Núcleo de Pesquisa em Direitos Humanos e Serviço Social – NUPEDHSS – projeto sobre relações étnico-raciais, diversidade sexual e intolerância religiosa; Tanguy Baghdadi, professor do Ibmec, mestre em Relações Internacionais pela PUC-Rio; e Roterdan Borges, aluno do 3º ano do Ensino Médio do Mopi, ex-presidente do grêmio da escola em 2019 e vice no projeto de política do Mopi no mesmo ano, além de ser um dos idealizadores do documentário “Cicatrizes da escravidão”, projeto idealizado pelo núcleo diversificado do Mopi.

“A luta antirracista é a busca por uma humanidade plena, de fato. Nesse sentido, como muito bem pontua a filósofa Angela Davis, não basta nos declararmos ou, até mesmo, nos enxergarmos como não racistas. Para enfrentar o racismo e seus efeitos malignos, devemos nos engajar no antirracismo. Não ser racista é uma atitude insuficiente, dado o poder nefasto característico desse grande flagelo humano que exclui, estigmatiza, fere, provoca doenças e mata milhões de seres humanos há séculos. Por isso, enxergo como altamente auspiciosa e oportuna a iniciativa do Mopi ao abrir espaço para que esse imprescindível debate seja realizado, contribuindo para que possamos, cada vez mais, reunir elementos com vistas à promoção da igualdade e da fraternidade. Nenhum de nós será totalmente livre, de fato, até que o racismo seja por todos nós enfrentado e vencido. E nenhuma adversidade pode ser vencida se for desconhecida da sociedade ou, pior, se for por ela negada”, analisa Luiz Espírito Santo, também professor de geografia do colégio Mopi.

O estadunidense negro George Floyd, de 40 anos, morreu após ficar sufocado pelo joelho do policial Derek Chauvin, 44 anos, durante nove minutos, mesmo após suplicar inúmeras vezes “não consigo respirar”. O homem teria tentado fazer compras em uma lanchonete com uma nota falsa de 20 dólares.

O episódio gerou uma onda de protestos antirracistas em diversos estados dos Estados Unidos e ao redor do mundo, em países como Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália, Austrália, Japão e Coreia do Sul. No Brasil, a luta antirracista ganhou destaque na imprensa, nas manifestações pró-democracia ocorridas no RJ e em SP e nas redes sociais, endossada, ainda, por organizações não governamentais, artistas e influenciadores digitais.

Para inscrições, acesse Inscrições Caso George Floyd e manifestações antirracismo são tema de live promovida por educadores do Colégio Mopi e do Ibmec.

Serviço
Live ‘Manifestações Antirracismo no Mundo’
Data: 22 de junho (segunda-feira)
Horário: das 17h às 18h30
Local: Assista à live Manifestações Antirracismo no Mundo
Classificação: Livre
Gratuito
Mais informações: https://www.facebook.com/ColegioMopi/
https://www.instagram.com/colegiomopi/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here