Saúde reforça apoio psicológico com parceria da ONG Médicos Sem Fronteiras

0
249
Foto: Getty Imagens

A Secretaria Municipal de Saúde realiza esta semana, em parceria com a Organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), um reforço na capacitação de equipes para o trabalho de apoio psicossocial durante a pandemia do coronavírus.

A primeira reunião aconteceu virtualmente nesta terça-feira, 23, e abordou exemplos das táticas de enfrentamento da MSF nos surtos de ebola na África.  A segunda reunião está marcada para hoje, quarta-feira (24), e envolve cerca de 300 profissionais de saúde, como médicos, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e assistentes sociais. O objetivo do treinamento é o aconselhamento nos cuidados de saúde mental nesse período, tanto para orientar a população quanto os profissionais de saúde, a partir da experiência da equipe do programa de saúde mental da MSF.

A psicóloga do Núcleo de Vigilância às Violências e Promoção da Saúde da SMS, Ionara Vieira Moura Rabelo, ressalta que é de grande importância a participação dos especialistas da MSF. “A organização tem uma ampla bagagem sobre as crises humanitárias e agrega muito nesse trabalho já que precisamos discutir com clareza os desafios que estamos enfrentando, implementar novas estratégias, cuidar das famílias que estão passando pelo luto e amparar também a saúde mental das equipes de saúde”.

A Organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. Os cuidados de saúde mental oferecidos pela MSF têm como principal objetivo oferecer apoio às pessoas expostas a determinadas situações de estresse e melhorar seus mecanismos de enfrentamento.

“Com a experiência em epidemias e em tempo de pandemia como a que estamos vivendo, temos a Saúde Mental como um dos pontos fundamentais de cuidado, tanto para aqueles a quem atendemos, como para os que deles cuidam. É por isso que MSF se propõe a compartilhar suas experiências com profissionais que atuam na linha de frente para que eles possam estar ainda mais preparados para este enfrentamento” – afirma Julia Bartsch, diretora do programa de saúde mental da Médicos Sem Fronteiras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here