300 novos leitos são contratados pela Prefeitura para Covid-19

0
251

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), entregou nesta terça-feira, 11, os primeiros leitos montados no Hospital das Clínicas Covid (HCC). A empresa que está estruturando as unidades foi contratada após Processo Licitatório realizado na modalidade pregão eletrônico em julho. O contrato, com duração até dezembro, prevê a locação de até 100 leitos de UTI e 200 de enfermaria para tratamento da covid-19.

A criação dos leitos foi viabilizada com o repasse, da Câmara Municipal para a Secretaria Municipal de Saúde, de R$ 19 milhões em recursos de emendas impositivas de 31 vereadores. São implantados, no total, 30 leitos de enfermaria e 30 leitos de UTI no HC. A entrega das primeiras unidades foi realizada pelo prefeito Iris Rezende, presidente da Câmara de Goiânia, Romário Policarpo, vereadores, pelo reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG) e Edward Madureira.

O prefeito destacou o esforço para ampliar os leitos de UTIs e de enfermaria e lembrou que todas as vagas exclusivas foram abertas tão logo o status de pandemia foi deflagrada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “Goiânia tem conseguido segurar a disseminação, a população se sente tranquila porque temos hoje 50 leitos livres para Covid”, discursou.

Com os novos leitos e com uma média de ocupação de 75%, a capital passa a ter 80 leitos ociosos (levando em conta os dados desta segunda-feira (11/08), o que deve diminuir a taxa de ocupação para a casa dos 60% após o lançamentos da nova estrutura.  “Se houver necessidade, poderemos montar até 100 leitos de UTI. É mais uma ação da Prefeitura de Goiânia para garantir leitos todos os pacientes. E é importante reforçar que são leitos públicos de alta qualidade para os nossos pacientes aqui de Goiânia”, explica titular da SMS de Goiânia, Fátima Mrué.

“O Legislativo, o Executivo e a UFG fizeram essa parceria inédita e histórica que vai salvar muitas vidas e colaborar decisivamente para que superemos mais rapidamente a pandemia do novo coronavírus. Os números hoje demonstrados em Goiânia mostram que a administração teve coragem de fechar na hora correta e de reabrir na hora correta. Isso é fruto da administração do senhor”, disse o presidente da Câmara de Goiânia, Romário Policarpo (Patriota)

Já o reitor da UFG Edward Madureira lembra as parcerias na área de Saúde entre a instituição e a administração municipal. “A Fundahc é o elo que proporcionou que isso acontecesse. A universidade queria, a prefeitura queria e esse braço da universidade que é a fundação que já administra três hospitais da prefeitura é que proporciona mais essa parceria”

Com as novas aquisições, o município passa a dispor de 230 salas de UTI, que podem chegar a 300; além de 244 enfermarias, que podem chegar a 414, caso seja necessário. O total de 714 novos leitos contratados vão garantir que os pacientes aguardem por uma internação na capital.

O reforço na rede ocorre após articulação do prefeito de Goiânia, Iris Rezende, junto à Câmara Municipal, que aceitou destinar R$ 19 milhões das emendas impositivas ao enfrentamento da pandemia. “Praticamente todos os vereadores, até os de oposição, foram sensíveis à ideia de destinar os recursos que eram na sua maioria para obras. Isso foi gesto importante, de espírito público ao destinar suas emendas para até 100 leitos de UTIs no HC”, acrescenta o secretário de Governo, Paulo Ortegal.

Cerca de 300 profissionais entre equipes médica, de enfermagem, multiprofissional, administrativa, de nutrição e apoio atuarão no HCC já nesta primeira semana. No caso de a unidade oferecer os 300 leitos previstos, esse quantitativo poderá chegar a aproximadamente 1.500.

Além disso, terá um médico intensivista responsável para cada 10 leitos de UTI, além de infectologistas e anestesiologistas. Será ofertado um respirador para cada dois leitos de UTI. Os números de profissionais e de aparelhagem disponibilizados seguem normas técnicas e garantem atendimento de qualidade e excelência.

A contratação ocorre por meio de um convênio com a UFG, que cede à Prefeitura de Goiânia parte do HC, que nunca foi usada, para que a Secretaria Municipal de Saúde instale os leitos 100% públicos para tratamento da covid-19. Além dos leitos, no local terá tomógrafo e centro cirúrgico para o caso de necessidade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here