Editorial | Todos em campanha

0
234
Foto: :JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

O lançamento das pré-campanhas da Delegada Adriana Accorsi e deAllyson Lima à Prefeitura de Goiânia e a maratona para entregar obras pela cidade desenvolvida pelo prefeito Iris Rezende esquentaram a discussão sobre a disputa em Goiânia. Com a possibilidade de Iris ser mesmo o candidato do MDB e com o histórico político dele, os demais pré-candidatos aguardam que ele bata o martelo para usarem suas estratégias nesta eleição.

Iris, que já foi ministro, governador duas vezes e prefeito da capital quatro, sabe, mais que ninguém como é administrar uma cidade como Goiânia, mas enfrenta críticas severas ao não modernizar a cidade e a não investir em um transporte de passageiros de qualidade. Na última semana, aproveitando o final do prazo permitido para a entrega de obras, participou de inaugurações de pontes, praças, unidades de saúde, asfalto e frente de serviços em todas as regiões de Goiânia. Além disso, começou a testagem em massa da população para Covid-19.

pulação para Covid-19. Para enfrentar Iris Rezende nas urnas, parte dos opositores tentam se unir para fortalecer uma candidatura de oposição. A vereadora Cristina Lopes (PL) tem conversado com o deputado federal Elias VAz (PSB) e com os deputados Virmondes Cruvinel (Cidadania), Eduardo Prado (DC) e Alysson Lima (Solidariedade), mas os pré-candidatos não entraram em acordo e provavelmente não haverá coligação neste sentido. Apenas o vereador Paulinho Graus (PDT) que já sinalizou para a possibilidade de unirse a Maria Ester de Souza, da Rede, repetindo a dobradinha dos partidos no Rio de Janeiro. Adriana Accorsi, que não participou da conversa da oposição, vem trabalhando sua pré-candidatura de forma totalmente virtual e somente no lançamento de sua pré-campanha e plataforma de governo, alcançou mais de 31 mil pessoas durante 1h20 de transmissão. Para vice, vem conversando com partidos do campo democrático popular. Nada está decidido

O certo é que daqui até novembro, quando acontece o primeiro turno, a discussão vai se tornando mais produtiva e os assuntos que realmente interessam à cidade vão se tornando mais claros. Enquanto isso, Goiânia recebe mais leitos para o tratamento da Covid-19, como já dissemos, começa a testagem em massa, vira centro de investimento de franquias no país e suas escolas, que ainda não voltaram a ministrar aulas presenciais, se reinventam para que os alunos aproveitem um pouco o segundo semestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here