Presidente da Alego diz que quórum não será prejudicado durante a campanha eleitoral

0
290

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, afirmou que não haverá problema com o quórum no período da campanha das eleições municipais deste ano, a despeito de muitos parlamentares serem candidatos. Isso porque a Casa adotou a realização de sessões remotas virtuais neste momento de pandemia. Assim, os deputados vão poder participar das sessões dentro dos carros deles, de um escritório no interior ou de onde estiverem.

Lissauer foi entrevistado nesta quarta-feira, dia 26, no programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central e RBC FM, com apresentação de Juvêncio Alarcon e Rafael Mesquita. Segundo ele, a Alego foi o segundo Poder Legislativo do País a implantar o sistema remoto de deliberações (sessões virtuais), que está funcionando muito bem, com quórum “altíssimo”, boas discussões e inúmeras matérias aprovadas que são essenciais à vida do povo goiano.

Entre as matérias aprovadas nas sessões virtuais, Lissauer citou a estadualização de hospitais do interior, que foram transformados em hospitais de campanha (Hcamps) pelo Governo do Estado e vão ficar nas Regionais (de Saúde); a destinação de recursos para a Saúde; e ainda a criação da Secretaria da Retomada, visando a geração de emprego e renda para os goianos.

Fundo Previdenciário

Ele comentou ainda a aprovação, em primeira votação, ocorrida ontem, da matéria do Fundo Previdenciário dos Servidores Públicos Estaduais. Admitiu que a matéria “não deixa de gerar polêmica, porque está mexendo com a previdência dos servidores”. Mas garantiu que a proposta da criação desse fundo foi “extremamente discutida”, com transparência. Disse tratar-se de um projeto que vai beneficiar os servidores públicos por dar oportunidade de o fundo ser gerido por um banco privado. E informou que a matéria deve ir para segunda votação nesta quarta-feira.

Indagado sobre a possibilidade de a Assembleia Legislativa adotar definitivamente as sessões virtuais, disse que esta foi uma ferramenta adotada em um momento de dificuldades, quando era necessário se “reinventar”. Porém, ponderou que as sessões virtuais são para este momento de situação extraordinária, e não podem se tornar praxe. Quando passar a pandemia, os parlamentares deverão voltar ao plenário. “Mas pode ter certeza que as sessões virtuais ficarão como um legado, e quando for necessário usar, as usaremos”, declarou.

Lissauer Vieira falou também sobre as obras da nova sede da Assembleia Legislativa que, segundo ele, estão andando bem e com trabalho focado. Já começaram as discussões da Lei Orçamentária Anual de 2021, onde serão destinados recursos para garantir a continuidade das obras. De acordo com ele, a previsão é de entrega da nova sede em novembro ou dezembro de 2021, ou, no mais tardar, em janeiro de 2022.

Visita

Na manhã desta quarta-feira, dia 26, o presidente da Agência Brasil Central (ABC), Reginaldo Júnior, e o diretor de Telerradiodifusão, Rafael Vasconcelos, receberam o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, e o secretário da TV Alego, Paulo Beringhs. Em pauta, novas parcerias na área de comunicação.

No encerramento da entrevista concedida ao programa O Mundo em sua Casa, Lissauer desejou sucesso a Reginaldo Júnior “nesta jornada” no comando da Agência Brasil Central. Ele disse que a Alego e a ABC firmaram termo de cooperação para a troca de conteúdos e informações entre suas estruturas de comunicação, de forma a comunicar melhor com sociedade. “Esse é nosso foco: trazer a transparência até a população”, concluiu.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here