Criada plataforma de correção automática de redações

0
280

Os estudantes da rede pública estadual de ensino ganharam mais um aliado na preparação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): a Plataforma de Correção Automática e de Ensino de Redação, que corrige redações dos alunos conforme as competências exigidas pelo Enem.

A solução tecnológica é resultado do trabalho realizado em parceria pela Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), responsável pelas inovações tecnológicas no Governo de Goiás, com o Centro de Excelência em Inteligência Artificial da Universidade Federal de Goiás (UFG). A Secretaria da Educação, responsável pela execução da plataforma, também contribuiu no desenvolvimento, especialmente na parte pedagógica.

Neste primeiro momento, a nova ferramenta de correção será testada em duas unidades escolares de Goiânia: o Colégio Estadual Jardim Europa e o Colégio Estadual Murilo Braga. Após o período de avaliação e adequações, a equipe da Superintendência de Tecnologia da Seduc deve estender o uso desta tecnologia para todas as unidades da rede estadual de Educação.

De acordo com o superintendente de Tecnologia da Seduc, Pedro Aurélio Guzman de Figueiredo, além do benefício para os estudantes, a ferramenta auxiliará na formação de professores e coordenadores pedagógicos. Isso porque, com o uso da plataforma, esses profissionais estarão aptos a receber treinamentos específicos para a correção de redações no modelo Enem.

Ao todo, a Plataforma de Correção Automática e de Ensino de Redação considera cinco critérios na correção das redações: domínio da escrita formal da língua portuguesa; compreensão do tema; seleção, organização e interpretação de informações para a defesa de um ponto de vista; uso de mecanismos linguísticos para a construção da argumentação e respeito aos direitos humanos.

Funciona da seguinte forma: o estudante redige o seu texto na plataforma, que faz a correção automática com base nas competências exigidas pelo Enem. A partir das notas atribuídas automaticamente pela plataforma e do feedback do professor regente, o aluno pode reescrever e reenviar a redação para uma nova avaliação.

Segundo a equipe da Superintendência de Tecnologia da Seduc, na plataforma o estudante também terá acesso a um fórum, mediado por professores e que funcionará como um plantão de dúvidas. A intenção é que, após a atribuição das notas pela ferramenta, o estudante possa sanar suas dúvidas sobre a escrita e as possibilidades de melhorias no texto com um professor.

Além da Plataforma de Correção Automática e de Ensino de Redação, o Governo de Goiás oferece aos estudantes do Ensino Médio aulas específicas para a prova de redação no programa Goiás Bem No Enem. Semanalmente, nas redes sociais do programa e no Portal Net Escola, são disponibilizadas videoaulas e dicas de especialistas para auxiliar na produção dos textos.

Todas as segundas-feiras, professores do Goiás Bem No Enem também fornecem dicas de filmes e de leituras que podem contribuir na construção da argumentação e com informações para a elaboração da redação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here