Goiás registra 964 focos de queimadas em agosto

0
284
Foto: Divulgação

Com mais de 100 dias sem chuvas em algumas regiões e umidade relativa do ar em declínio, o monitoramento realizado por meio de satélite detectou, no período de 1º a 31 de agosto de 2020, um total de 964 focos de queimadas.

Já no mesmo período de 2019 foram 698 focos de queimadas registrados em todo o Estado representando assim um aumento de 38%.  Dentre  as  regiões  monitoradas  o  destaque  fica  para  a  região  Sudoeste  que registrou 398 focos  nos  primeiros 30 dias  do  mês  de  agosto  contra 83 em  2019, representando um aumento de 370% de focos de queimadas.

As informações são do Boletim Queimadas para o Estado de Goiás nº: 0013, no período de apuração: 24/08/2020 a 30/08/2020. Dentro dos esforços planejdado para o período de estiagem no Estado a Semad divulga o Boletim sobre Queimadas. O relatório, produzido pela Sala de Situação de Monitoramento de Riscos e Desastres Naturais do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), é divulgado semanalmente.

Mapa de Risco de Incêndio de 31 de agosto a 06 setembro

Na região Oeste, predomina risco alto de queimadas. Exceções ocorrem principalmente em parte dos municípios da Cidade de Goiás, Faina, Crixás, Itapirapuã, Santa Fé de Goiás e Bom Jardim de Goiás, em que ocorre risco moderado.

No Centro, também prevalece risco alto. Algumas áreas no Norte e Oeste da região, apresentam risco moderado. Ao Norte, essas áreas de risco moderado ocupam, principalmente, parte dos municípios de Nova Glória, São Luiz do Norte e Santa Rita do Novo Destino. No Oeste, essas áreas estão presentes, parcialmente, desde São Luís dos Montes Belos até Ivolândia.

No Sudoeste, a maior parte do território apresenta risco alto. As exceções ocorrem  no  Noroeste  da região,  principalmente  em  Mineiros,  Santa  Rita do  Araguaia  e Doverlândia, onde ocorrem faixas de risco moderado e baixo. Risco moderado também é observado em algumas áreas ao sul, principalmente em Itarumã e Quirinópolis. No leste da região, uma área de risco moderado ocorre entre Santo Antônio da Barra e Pontalina.

No  Sul  goiano,  o  predomínio  é  de  risco  alto.  Algumas  pequenas  áreas  de  risco moderado  ocorrem,  principalmente,  em  parte  dos  municípios  de  Itumbiara,  Goiatuba, Morrinhos Corumbaíba e Água Limpa.No Leste de Goiás, o risco alto está presente na maior parte do território. Apenas no nordeste da região, em faixas que ocorrem, parcialmente, desde de Formosa até São Domingos, observa-se risco moderado.

A  região  do  Norte também  apresenta,  em  sua  maior  área,  risco  alto. Algumas  faixas,  presentes,  principalmente,  em  parte  dos  municípios  de  Uruaçu,  Nova Iguaçu  de  Goiás, Niquelândia,  Colinas do  Sul,  Cavalcante  e  Monte  Alegre  de  Goiás, apresentam risco moderado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here