Fórum online discutirá letalidade infantojuvenil

0
264

Durante dois dias, o “Fórum Nacional sobre Letalidade Infantojuvenil” abordará, entre outros temas, a situação de crianças e adolescentes assassinados no Brasil e formas de modificar essa realidade. O evento que ocorrerá nos dias 23 e 24 de setembro terá transmissão ao vivo pelas redes sociais do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Os interessados em participar dos debates poderão se inscrever por meio do formulário online, disponibilizado pela Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA/MMFDH). Todos os inscritos receberão certificado. Faça a sua inscrição.

A atividade mobilizará os principais atores do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) das cinco regiões do país. Entre os participantes, haverá gestores estaduais do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM) – iniciativa do Governo Federal.

Também confirmaram presença magistrados, promotores de Justiça, defensores públicos estaduais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos, delegados da polícia civil, gestores públicos e representantes de entidades civis que atuam no combate à letalidade infantojuvenil.

“A proposta consiste em promover capacitação, espaço de escuta, diálogo e compartilhamento de experiências e boas práticas para fomentar ações regionalizadas, multidisciplinares e intersetoriais, além do norteamento de políticas públicas nas áreas da prevenção e enfrentamento da letalidade de crianças e adolescentes”, afirma o titular da SNDCA, secretário Maurício Cunha.

O fórum, realizado pela SNDCA, conta com a parceria do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Estatística nacional

No Brasil, todos os dias, 32 crianças e adolescentes morrem assassinados, de acordo com dados do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA). O documento foi elaborado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), MMFDH, Observatório de Favelas e Laboratório de Análise da Violência, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-Uerj).

De acordo com o Atlas da Violência 2020, entre 1991 e 2018, no Brasil, 232.830 crianças e adolescentes foram assassinados – 10.067 apenas em 2018 -, sendo que 163.980 foram vítimas de arma de fogo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here